Revista Pós-Venda
FormaçãoNotíciasIPL lança-se para o futuro da formação em Mecânica e Eletrónica Automóvel
lab-ipl

IPL lança-se para o futuro da formação em Mecânica e Eletrónica Automóvel

por

O Politécnico de Leiria inaugurou ontem, quarta-feira, 23 de março, o maior e mais avançado Laboratório de Engenharia Automóvel a nível nacional, numa cerimónia presidida pelo ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e que a Pòs-Venda também noticiou.

Este projeto, que consiste na ampliação do atual espaço, vem dar resposta ao crescimento e ao sucesso desta área de ensino pioneira, que já diplomou mais de 600 estudantes, com capacidades laboratoriais únicas.

Pedro Martinho, diretor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico de Leiria, salienta que «a criação de laboratórios de topo é cada vez mais uma aposta da nossa escola, uma vez que o acompanhamento das tecnologias atuais, principalmente nas áreas das engenharias, é fundamental para a formação dos estudantes. Ter boas condições laboratoriais, para além de ser essencial na aplicação prática dos conhecimentos teóricos, e para um ensino que se quer de qualidade, capacita-nos também para uma melhor investigação e, consequentemente, melhor transferência de conhecimento para a indústria». «O caso da Engenharia Automóvel é um bom exemplo, já que muitas aulas são ministradas em ambiente empresarial, sendo algumas delas ministradas em parceria com as empresas e por técnicos especializados», acrescenta.

A intervenção agora concluída resulta de uma candidatura do Politécnico de Leiria ao Programa Operacional Temático Valorização do Território (POVT), representando um investimento total de 813.100€, dos quais 663.685€ possuem financiamento comunitário aprovado, enquadrando-se no eixo de Infraestruturas e Equipamentos para a Valorização Territorial e o Desenvolvimento Urbano (FEDER).

«Os novos espaços laboratoriais permitirão dar continuidade ao crescente apoio necessário para a acentuada componente prática dos cursos, tanto na vertente de Tecnologia Mecânica Automóvel, como na vertente de Tecnologia Eletrónica Automóvel. O espaço terá ainda maior capacidade de dar resposta às solicitações de colaboração com entidades externas do setor automóvel, bem como a criação de condições para a realização da parte experimental necessária para o desenvolvimento de projetos de investigação», explica João Fonseca Pereira, responsável do Laboratório de Engenharia Automóvel.

Atualmente o edifício E, como é denominado no Campus 2 do Politécnico de Leiria, foi construído de raiz exclusivamente para o ensino da Engenharia Automóvel, e possui, entre outros, um espaço laboratorial com cerca de 400 m2, que se encontra dividido em áreas vocacionadas para as diferentes vertentes da tecnologia automóvel: reparação de componentes mecânicos, o diagnóstico electrónico, a zona de preparação de superfícies e pintura, a zona de instrumentação eletrónica e de simuladores de controlo eletrónico de sistemas dos veículos, o banco de potência, e uma zona para projetos e trabalhos de investigação. Esta requalificação permitirá também a reorganização dos espaços atualmente existentes, de acordo com as necessidades pedagógicas e didáticas dos cursos.

As obras de ampliação deste laboratório, para um total de mais de 1200 m2, compreendem a criação de um novo espaço com 250 m2, de um espaço acusticamente isolado e especialmente dedicado ao Banco de Ensaios de Potência, com 115 m2, de gabinetes de apoio à investigação, e ainda um espaço para armazenamento de alguns equipamentos didáticos. Inclui-se ainda na obra a aquisição e a implantação de equipamento pedagógico e de investigação.

«A forte aposta e investimento do Politécnico de Leiria, nos finais dos anos 90, na construção de um edifício com um laboratório específico e exclusivo para esta área da engenharia, são de novo reforçados, fruto do crescente número de estudantes a frequentar os três níveis de ensino em Engenharia Automóvel – licenciatura, mestrado e cursos técnico superior profissional (TeSP). A evolução do conhecimento nesta área tem conduzido igualmente a um crescente número de projetos de investigação e desenvolvimento, de prestações de serviço e parcerias com empresas e entidades ligadas ao setor automóvel», atesta João Pereira.

Uma formação diferenciada

No laboratório são desenvolvidos trabalhos práticos de âmbito pedagógico nas áreas de mecânica e eletrónica automóvel, como a reparação completa de um motor ou o diagnóstico eletrónico de avarias em unidades de comando (centralinas) de motores ou de sistemas ABS. São também desenvolvidos trabalhos na área da pintura de peças de veículos. Os estudantes desenvolvem projetos nas áreas dos componentes mecânicos e sistemas eletrónicos para aplicação em veículos, como por exemplo o “mini” fórmula 1 FSTUDENT ou o veículo para participação na competição ECOSHELL.

No laboratório são também desenvolvidos trabalhos ao nível da investigação e da prestação de serviços que envolvem parcerias com empresas e universidades nacionais e estrangeiras. João Pereira afirma que «atualmente temos uma parceria com a BORG WARNER (empresa multinacional fornecedoras das principais fabricantes de veículos) e com a Universidade de Vigo, em que estamos a desenvolver um sistema para recuperar o calor perdido pelos gases de escape dos veículos. Outro exemplo é um estudo solicitado por uma empresa petrolífera, realizado em parceria com a Universidade de Coimbra, para testar a influência dos combustíveis low cost no desempenho e fiabilidade dos motores, onde foi utilizado o nosso banco de potência de rolos, que é um equipamento único no meio académico em Portugal».

A licenciatura em Engenharia Automóvel viu crescer nos últimos anos o número de estudantes que ingressaram neste nível académico: 53 novos estudantes ingressaram nesta licenciatura no último ano letivo, considerando todas as fases de ingresso e os concursos de ingresso em regimes especiais, para um total de 40 vagas estabelecidas para o Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior. Também o mestrado em Engenharia Automóvel e o curso técnico superior profissional em Tecnologia Automóvel têm assistido a um crescimento no número de ingressos nos últimos anos, totalizando atualmente, nos três níveis de formação, mais de 300 estudantes em formação.

«A componente prática está na base do sucesso destas formações, repercutido na elevada empregabilidade dos diplomados na área do Automóvel. Contudo, o número de diplomados desta engenharia não é suficiente para preencher todas as ofertas de emprego solicitadas pelas empresas, contrariando assim a tendência e a realidade nacional dos últimos anos em algumas áreas de formação, e confirmando, para além da necessidade, a oportunidade do novo investimento no Laboratório de Engenharia Automóvel», remata o responsável.

A Sodicentro (concessionário Mercedes) e a Vimoter/Movicortes (centro Porsche de Leiria) são exemplos de empresas regionais que têm nos seus quadros diplomados em Engenharia Automóvel da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico de Leiria. A nível nacional destacam-se as empregadoras Dekra Portugal, na área de seguros – reconstituição de acidentes e avarias mecânicas, e a equipa de competição ARC Sport. A Skoda Motorsport, da República Checa, a Aston Martin, do Reino Unido, a Lamborghini, da Itália, ou a Continental, da Alemanha, são algumas das marcas que também reconhecem a qualidade desta área de formação, pelo recrutamento de jovens diplomados.

Fruto do reconhecimento internacional da formação em Engenharia Automóvel no Politécnico de Leiria, está a ser estabelecida uma parceria com a Universidade de Oxford Brooks (reconhecida mundialmente com uma das mais conceituadas instituições ao nível da competição automóvel), para o intercâmbio de estudantes e docentes, assim como para a criação de uma pós-graduação em Motorsport conjunta.

Mais informações em www.ipleiria.pt

Nº de visitas: 304 ~ Visto Hoje: 1

Deixe uma resposta

Contactos

Miraflores Office Center - Rua Santa Teresa do Menino Jesus, nº 6, Escritório 7ºE. 1495 - 048 Miraflores

+351 21 806 89 49

geral@posvenda.pt

siga-nos

Calendário de eventos

Voltar para Topo