Revista Pós-Venda
NotíciasPeçasO verdadeiro custo dos componentes de baixa qualidade
Baixo custo dos componentes

O verdadeiro custo dos componentes de baixa qualidade

por

O efeito que o baixo custo de componentes e a forma como afeta o preço da peça é um tema que atualmente está na ordem do dia, sem esquecer as implicações que tem ao nível da reputação de uma indústria.

{ TEXTO MARTYN HOWORTH (DIRETOR DE VENDAS DA MELETT) }

[Leia este artigo até ao fim e descarregue o PDF]

A atual indústria automóvel de repara­ção depara-­se com uma elevada oferta de peças de substituição. Entre declarações de qualidade excecional a preços extraordinariamente baratos, explicamos aqui o motivo pelo qual alguns compo­nentes de turbocompressores são oferecidos a preços tão baixos e o que significa para a indústria de reparação o custo efetivo destas peças de baixa qualidade.

À medida que a procura mundial por turbo­ compressores aumenta, as matérias-­primas utilizadas no fabrico de componentes estão a tornar-­se mais caras. Os preços das matérias­ ­primas foram determinados de forma convencional pelo Índice Global de Preços (IGP), com os armazenistas a acrescentarem a sua margem antes de venderem ao mercado de massas.

Utilizando a turbina de escape de um turbo­ compressor como exemplo, uma parte essencial do custo do rotor da turbina baseia-­se no custo do mercado atual do níquel, o compo­nente principal do material Inconel­, para além da margem dos fabricantes. O preço de um rotor de Inconel será acordado numa base mensal. Se o IGP aumentar em 3% por exem­plo, os armazenistas reservam-­se o direito de cobrar mais por matérias­-primas, aumentan­do desta forma o custo global para os fabricantes. O níquel é um elemento popular utili­zado durante o fabrico de muitos componentes automóveis e, em particular, em turbinas de escape, sendo que tem a capacidade de supor­ tar as condições de funcionamento duras e as temperaturas extremas de um turbocompressor moderno.

Em países cujo mercado se encontra saturado com muitos fornecedores de peças novas, diminuir as margens constitui uma prática comum, dando origem a empresas que ven­dem produtos de baixa qualidade a preços muito baixos. Na China, por exemplo, existe um fornecimento limitado de níquel e, por conseguinte, os armazenistas nesse mercado podem vendê-­lo como um bem valioso. Como resultado, tal deveria refletir-­se no preço de mercado da turbina de escape. Contudo, a forma como muitos fabricantes estão a pro­duzir turbinas de escape a um preço mais baixo é simplesmente utilizando um Inconel de qualidade mais baixa com menos níquel. Tal reduz de forma significativa o desempe­nho e a durabilidade geral dos rotores, dando origem a reparações pouco fiáveis e a avarias prematuras. No passado, os fabricantes de baixo custo só se encontravam preocupados em diminuir as margens uns dos outros. Con­ tudo, no ambiente atual, são forçados a redu­zir a qualidade dos materiais fundidos, de modo a competirem entre eles. Como resulta­ do, tem­-se observado uma redução na quali­dade.

As peças de reparação de elevada qualidade serão sempre superiores em relação às alter­nativas de baixa qualidade. É importante compreender o ponto em que reduzir as mar­gens se traduz numa redução da qualidade. Cada componente possui uma faixa de preço mínima e tudo o que se encontre abaixo des­sa faixa só pode ser atingido utilizando matérias-­primas de mais fraca qualidade no processo de fabrico.

A indústria de reparação na globalidade encontra-­se atualmente a receber no merca­ do um fluxo de novos fornecedores de peças de baixo custo e baixa qualidade. Em muitos casos, os componentes são bastante seme­lhantes às suas contrapartes de mais alta qualidade. Contudo, a falha dos componentes após dias de funcionamento é comum, uma vez que estes produtos de fraca qualidade não podem ter um desempenho eficiente em con­dições de funcionamento extremas.

A falha prematura dos turbocompressores é um problema comum associado à utilização de peças de reparação de mais baixa qualidade, o que por sua vez pode dar origem a um aumen­to de devoluções dentro da garantia e à perda de confiança do cliente nas reparações.

É importante que o mercado de reparação automóvel como um todo tenha em consideração o custo efetivo de utilizar peças de re­paração de qualidade inferior, não só devido às suas reputações mas também à reputação de toda a indústria.

Mais informação em www.melett.pt

 

Clique aqui para fazer o download do PDF do artigo. Partilhe-o com os seus contactos e clientes e aumente a sua visibilidade.
noticias_site_PV1
Mais artigos da Revista PÓS-VENDA n.º1 aqui.

 

Nº de visitas: 683 ~ Visto Hoje: 1

Deixe uma resposta

Contactos

Miraflores Office Center - Rua Santa Teresa do Menino Jesus, nº 6, Escritório 7ºE. 1495 - 048 Miraflores

+351 21 806 89 49

geral@posvenda.pt

siga-nos

Calendário de eventos

Voltar para Topo