Revista Pós-Venda
FormaçãoNotíciasInstituto Politécnico do Cávado e do Ave: Qualidade e excelência
IPCA

Instituto Politécnico do Cávado e do Ave: Qualidade e excelência

por

Criado em 1994, o IPCA é uma das instituições de ensino superior politécnico com maior taxa de ocupação de vagas, nomeadamente nos cursos relacionados com a área automóvel.

TEXTO NÁDIA CONCEIÇÃO

Sediado em Barcelos, o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave oferece, para o setor auto, o Curso Técnico Superior Profissional em Mecânica Automóvel. “O IPCA é uma instituição que aposta no ensino de qualidade e excelência”, explica Rosário Fernandes, diretora da Unidade dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais do IPCA. O CTeSP em Mecânica Automóvel tem a duração de dois anos letivos, com estágio em contexto empresarial incluído, “para conciliar as competências operativas com um conhecimento científico, que estimule a procura pela melhoria e a perceção dos problemas em termos da manutenção e gestão”.

Os alunos do instituto são convidados a fazer sempre uma análise de cada intervenção, no sentido de preparar o trabalho e a analisar os resultados obtidos, possibilitando assim complementar as competências operativas com o espírito crítico, para melhoria das suas capacidades. Para o ramo automóvel, a escola disponibiliza também o curso de Desenho Técnico e Maquinação, “em que são produzidas peças e ferramentas, nomeadamente para o setor automóvel”.

ESTÁGIOS

A grande maioria dos estágios dos alunos de Mecânica Automóvel realizam-se em oficinas multimarca, onde executam todas as tarefas de reparação preventiva e corretiva. “Alguns alunos realizam também o estágio em concessionários oficiais de marca e outros vão estagiar em empresas de competição automóvel, como a PT Racing e a Peres Competições”. É da competência do IPCA identificar as empresas onde os estudantes irão estagiar, podendo estes indicar a entidade onde pretendem efetuar o estágio.

EMPREGABILIDADE

Para além de mecânicos, o CTeSP em Mecânica Automóvel prepara técnicos de mecatrónica, técnicos de diagnóstico, eletricistas e técnicos de apoio à gestão oficinal, logística e gestores de cliente, vocacionados para o serviço pós-venda. “A satisfação das empresas com o trabalho desenvolvido pelos alunos durante o estágio concretiza-se numa elevada taxa de empregabilidade. Alguns alunos têm optado por prosseguir os seus estudos, e outros estão a trabalhar em oficinas e concessionários do setor automóvel”.

MEIOS TÉCNICOS

As aulas são dadas, essencialmente, nas instalações do IPCA. “Contudo, dada a componente prática do curso, algumas das aulas acontecem em oficinas com quem existem protocolos de colaboração”. Está atualmente em curso a construção de um pavilhão no campus do IPCA, que irá albergar uma oficina automóvel, com as tecnologias mais recentes, tais como o “Bosch Connected Repair”, que serão utilizadas já neste ano letivo. “O IPCA tem vindo a realizar um forte investimento na modernização das suas instalações. Os alunos têm à sua disposição três veículos com diferentes tecnologias de motorização e diferentes motores, inclusive um motor WANKEL e todas as ferramentas necessárias, equipamentos para diagnóstico de ligeiros e pesados, equipamentos para controlo de sistemas de injeção, kits de limpeza e regeneração de filtros de partículas e sistemas eletrónicos para determinação de falhas elétricas, eletrónicas e de multiplexagem”, indica Ana Teixeira.

FORMADORES

No IPCA existem diferentes perfis de formadores, desde Doutorados em Engenharia Mecânica, Eletrotécnica Informática e Gestão, responsáveis pelas unidades teóricas e professores mestres e licenciados, com experiência em oficinas e concessionários automóvel, responsáveis pelas unidades curriculares de práticas oficinais.

FUTURO

Neste momento não existem nesta instituição cursos dedicados a clientes específicos, sejam oficinas ou retalhistas, “mas futuramente poderão ser pensados cursos breves orientados para uma necessidade específica no mercado”. O CTeSP de Mecânica Automóvel irá manter a sua estrutura curricular este ano, sendo dado, no entanto, um maior enfoque na unidade curricular de motorização híbrida, por forma a acompanhar as constantes atualizações nas tecnologias de motorização elétrica “plug in” e das diferentes soluções propostas para células de combustível.

CTESP – Mecânica Automóvel
Duração: 2 anos letivos
Estágio: 840 horas
Equivalência: Técnico superior profissional – nível 5

Como avalia a formação automóvel em Portugal?
“É de boa qualidade, formando bons técnicos, com competências operativas muito desenvolvidas. Há uma revolução no setor automóvel, com o aparecimento de novas tecnologias tais como a motorização elétrica, híbrida e a célula de combustível. O conceito de mobilidade e dos serviços estão também a sofrer mutações. O futuro da formação passa por uma forte componente digital, onde a eletrónica desempenha um papel preponderante. Serão formações cada vez mais transversais, com ferramentas digitais como a realidade aumentada e módulos direcionados a cada uma das tecnologias emergentes”.

IPCA
Barcelos
Rosário Fernandes
253 802 190
www.ipca.pt

Nº de visitas: 1 ~ Visto Hoje: 1
Tags:

Deixe uma resposta

Contactos

Rua do Sol, 8-A, Vila Fria, 2740-166 Porto Salvo

+351 21 806 89 49

geral@posvenda.pt

siga-nos

Voltar para Topo
Shares
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com