Revista Pós-Venda
EventosNotíciasPeças165 empresas presentes no Expomecânica
expomecanica

165 empresas presentes no Expomecânica

por

São 165 as empresas que estarão presentes na edição 2016 do Expomecânica, evento que se realiza dias 15, 16 e 17 de abril na Exponor onde são esperados cerca de 15.000 visitantes.

Os mais recentes avanços tecnológicos da indústria automóvel terão a breve prazo um fortíssimo impacto no negócio das empresas (cerca de 6.000) que se dedicam à reparação de veículos no nosso País de uma forma independente, prognostica a ACAP, a uma semana do pós-venda automóvel nacional confluir para a EXPONOR, por ocasião da 3.ª edição do Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto. O setor aproveita o acontecimento, a presença de 165 operadores do aftermarket e uma expetativa de 15 mil visitantes profissionais para debater o futuro da atividade. Em perspetiva estão três dias de intenso networking e negócios que, para muitas empresas, alimentam vários meses de trabalho

«Tremenda» e «rápida», a evolução tecnológica que (também) está no horizonte do pós-venda automóvel português irá ditar o desaparecimento das oficinas independentes tal como as conhecemos, acredita – e alerta – Joaquim Candeias, presidente da Divisão do Comércio Independente de Peças (DPAI) da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) e um dos diretores da federação europeia (a FIGIEFA) que representa politicamente em Bruxelas os distribuidores do setor.

Na antecâmara do expoMECÂNICA – 3.º Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto, que ocupará a EXPONOR – Feira Internacional do Porto de 15 a 17 próximos, o responsável associativo não tem dúvidas quanto ao cenário de mudança, ditado pelos últimos conceitos e realidades da indústria automóvel, da qual já se percebem «grandes alterações» na atualidade. Estas «vão influenciar totalmente o negócio» do aftermarket luso do setor, cujo volume rondará os 2,5 mil milhões de euros, segundo estimativas associativas.

«As oficinas independentes vão desaparecer, passando a oficinas multimarca, adaptadas às novas tecnologias, que as vão obrigar a estabelecer ligações em rede e a outros parceiros, a Associações, sempre com grande partilha de informação», sublinha Joaquim Candeias.

Ora, segundo António Teixeira Lopes, presidente da Associação Nacional do Ramo Automóvel (ARAN), outra das entidades da área que empresta o seu apoio ao expoMECÂNICA, Portugal terá neste momento aproximadamente seis mil oficinas independentes a operar. Depois da conjuntura de crise e de austeridade terem impelido nos últimos 10 anos para o encerramento perto de metade das 12 mil que existiam, na avaliação da ARAN, eis que o mercado enfrenta agora um redobrado desafio.

E o desafio, reconhecidamente «grande» pelo dirigente da ACAP, não se adivinha nada fácil. Obrigará as empresas a «ajustar todo o seu negócio» a um novo paradigma, garante Joaquim Candeias. Tarefa árdua, fundamenta, inclusive porque os operadores económicos do setor «têm ainda muito enraizado métodos tradicionais», e que obrigará à assunção de um «posicionamento distinto do passado».

OE2016 agudiza dificuldades do setor, alerta a ARAN

O presente, entretanto, é também marcado pelas medidas fiscais previstas no Orçamento do Estado para 2016.

No entender da ARAN, a subida do Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos e Energéticos prejudica todos os operadores do setor, do retalho ao pós-venda, sem esquecer os rebocadores (onde o custo dos combustíveis representará 42% dos custos totais da atividade, em média). Isto porque, argumenta a ARAN, na atual débil situação económica – em que estará a maioria das empresas portuguesas do ramo – qualquer aumento da carga fiscal agudiza as dificuldades.

Aumentar os preços dos produtos e dos serviços não parece ser, no entanto, o caminho. «O futuro do aftermarket está condicionado pela situação financeira dos portugueses, com falta de poder de compra», diz o presidente da ARAN, que chega a instar a generalidade do tecido empresarial do setor a proporcionar aos clientes, «tanto quanto possível, poupanças nas reparações».

ANECRA aproveita expoMECÂNICA para debater o futuro

O expoMECÂNICA é precisamente o palco para onde convergem todas as novidades e soluções (em tecnologias e serviços) do pós-venda e manutenção automóvel português. E o momento escolhido pelos protagonistas associativos para debater a atual condição da atividade e os desafios que têm pela frente.

É o que fará a ANECRA, durante o seu 12.º Encontro Nacional da Reparação Automóvel, com o futuro na agenda da reflexão setorial. A iniciativa arranca às 9 horas do dia 16 (sábado), no Auditório do Edifício de Serviços da Associação Empresarial de Portugal (AEP), ao lado do Pavilhão 6 da EXPONOR, e terá à cabeça o panorama da reparação automóvel em 2015, em números, seguido das perspetivas para este ano.

Feira está maior, mais diversificada e com novas valências

É uma feira maior, mais diversificada e com novas valências aquela que os profissionais do pós-venda automóvel português vão encontrar de sexta-feira a domingo. A 3.ª edição do Salão de Equipamentos, Serviços e Peças Auto abrirá com um acréscimo de 57 por cento de expositores (são 165, no total) relativamente à estreia. A área expositiva cresceu para os 11 mil metros quadrados e os participantes estrangeiros também. São 15 as empresas internacionais presentes – todas espanholas.

Mais informações em www.expomecanica.pt

 

Nº de visitas: 193 ~ Visto Hoje: 1

Deixe uma resposta

Contactos

Miraflores Office Center - Rua Santa Teresa do Menino Jesus, nº 6, Escritório 7ºE. 1495 - 048 Miraflores

+351 21 806 89 49

geral@posvenda.pt

siga-nos

Calendário de eventos

Voltar para Topo