Ver todas

Back

AD: “O mercado das baterias é muito competitivo”

por Redação
3 Novembro, 2016

Na sequência do dossier de baterias publicado na edição de novembro da Revista PÓS-VENDA (leia a edição neste link), publicamos as respostas de todas as empresas. Para ler todas as respostas clique neste link.

Pela AD Portugal, as respostas são de André Afonso, técnico de marketing da empresa.

Que análise faz do atual estado do mercado das baterias em Portugal?
O mercado onde operamos é extremamente competitivo. Relativamente às baterias conseguimos notar que, em algumas situações, o preço desce a custo da descida da qualidade do produto. Este tipo de estratégias traduzem-se numa desvantagem impercetível para quem as utiliza ao diminuir a qualidade do serviço, vida útil do produto e, consequentemente, a confiança dos clientes.

– Qual o peso que as baterias para veículos com start&stop já tem no nosso mercado e na vossa empresa?
A tecnologia Start&Stop está presente no mercado há já bastante tempo e conta com prazos de garantia muito largos. Por isso, o peso no mercado ainda é relativamente reduzido mas está em crescimento acelerado, tal e qual como se nota na nossa empresa.

– Quais os desafios hoje para uma bateria devido à maior exigência de energia dos automóveis?
Com o aumento das exigências é cada vez mais importante que a qualidade do produto aplicado seja o exigido pelo fabricante. A qualidade é um fator com preponderância acrescida tendo em conta o desenvolvimento das tecnologias Start&Stop e o papel que este tipo de produto exerce sobre a viatura. Por isso, o maior desafio encontra-se em identificar o tipo de substituição correta a aplicar em cada caso.

– As baterias para carros híbridos e elétricos vão trazer novidades importantes? Quais as diferenças nessas baterias? Que novidades vamos ver nas baterias nos próximos anos?
Do nosso ponto de vista, a recetividade para este tipo de negócio ainda é bastante baixa devido à existência, como referido anteriormente, de prazos de garantia bastante largos onde, nalguns casos, a bateria é fornecida em regime de aluguer. A maior diferença que encontramos neste tipo de bateria é a nível do ciclo de vida que é mais reduzido e em muitos casos, por serem recicláveis, acresce uma preocupação logística. Até ao momento o controlo deste negócio está muito nas mãos dos fabricantes de automóveis, no entanto, é um negócio a ter em conta na fase de planeamento.

– Quais os desafios e problemas que o inverno traz para as baterias?
O denominador comum, constante e bastante conhecido é o aumento do consumo. São inúmeras as razões como a diminuição do espectro de luz natural durante o dia, aumento da utilização do sistema limpa-vidros, o impacto que a amplitude térmica tem na bateria, entre outros.

– Quais os principais erros cometidos pelas oficinas no que diz respeito às baterias e como poderiam ter mais rentabilidade com elas?
Um dos erros mais comuns é a incorreta identificação das baterias que se agrava com a tecnologia start&stop ao requerer produtos específicos para cada caso. É também importante que as oficinas tenham a certeza de que o local/método de devolução das baterias usadas é o mais indicado.

– Quais as marcas de baterias que a vossa empresa comercializa?
AD, SportCar, Varta

Mais informações através do telefone 214 245 300.

Notícias relacionadas:

 

PALAVRAS-CHAVE