Ver todas

Back

Frota da Waberer’s vai ter camiões a Gás Natural

19 Setembro, 2018
497 Visualizações

Nos últimos dois meses, a Waberer’s, a Shell e a DanubeTruck Ltd, distribuidor exclusivo da IVECO na Hungria, levaram a cabo uma série de testes com veículos a gás natural no regime de transporte com carga completa.

Devido aos excelentes resultados operacionais e ambientais, a Waberer’s mostrou o desejo de aumentar a sua frota de 4.400 veículos com camiões IVECO a GNL (Gás Natural Liquefeito) e GNC (Gás Natural Comprimido).

A idade média dos veículos que integram a frota da Waberer’s é de 2 anos e meio, o que demonstra que a empresa utiliza apenas camiões Diesel da categoria Euro 6. Embora as emissões destes camiões sejam significativamente mais baixas do que as dos modelos mais antigos, a empresa está constantemente atenta às novas tecnologias capazes de ajudar a reduzir o impacto ambiental decorrente do transporte rodoviário. Na sequência dessa política, a Waberer’s conduziu, durante meses, exaustivos testes com camiões a gás, através da sua parceira DanubeTruck Ltd, distribuidor exclusivo da IVECO na Hungria.

Ferenc Lajkó, CEO da Waberer’s, declarou: “Os veículos a gás natural representam uma forte alternativa no âmbito do transporte rodoviário, dado que estes motores funcionam com taxas de emissões e de ruído significativamente mais baixas, sendo, também, adequados para serviços de longo curso. Isto foi particularmente importante para nós, dado que estamos sempre em busca de novas oportunidades que permitam reduzir a pegada ecológica da nossa actividade. De acordo com os resultados dos testes, os custos operacionais também poderão ser mais baixos. O aumento de postos de abastecimento de gás natural em toda a Europa constitui um forte apoio a esta tendência.”

Em 1991, a IVECO foi o primeiro construtor de veículos comerciais a identificar, a nível mundial, o potencial do gás natural, tendo iniciado um forte investimento no desenvolvimento de uma gama de veículos industriais amigos do ambiente e operacionalmente sustentáveis. Actualmente, a IVECO lidera este mercado e oferece uma gama completa de soluções sustentáveis, desde o transporte urbano de passageiros até aos transportes de longo curso.

Pierre Lahutte, Presidente da Marca IVECO, comentou: “Presentemente, o GNL é o melhor combustível alternativo para missões de longo curso. Graças à nossa avançada tecnologia Natural Power e à nossa gama Stralis NP, esta propulsão alternativa é já uma realidade do nosso dia-a-dia. É com muita satisfação que vemos a Waberer’s prosseguir os seus objectivos de sustentabilidade sem comprometer o desempenho e reconhecento as vantagens que os nossos camiões Stralis NP podem proporcionar na sua operação.”

Zoltán Zákány, Director Executivo da DanubeTruck Ltd, referiu: “A Danube Truck orgulha-se de pertencer à família IVECO, como seu importador exclusivo para a Hungria, e foi com muita satisfação que participou no projecto de testes de produtos a Gás Natural, com a possibilidade de vir a integrar esses produtos na maior empresa de transporte da região. Em nosso entender, as empresas envolvidas na actividade doméstica e internacional da Waberer’s poderão beneficiar largamente com a operação dos camiões Stralis a GNL e GNC e dos Daily a GNC. Estamos entusiasmados e empenhados numa cooperação próspera entre as nossas empresas.”

Fornecedora dos cartões de combustível utilizados pela Waberer’s e parceira da IVECO na Europa, a Shell possui uma vasta rede europeia de postos de abastecimento de GNL. Segundo Lajos Veér, Director de Vendas de Cartões de Combustível Shell para a Hungria e Roménia, “O GNL fará parte da futura combinação energética, proporcionando uma alternativa mais limpa e mais acessível em relação ao gasóleo. A longa parceria que mantemos com a Waberer’s e a IVECO poderá ajudar a comprovar este conceito e a fomentar o crescimento da rede de retalho de GNL em toda a Europa.”

A Waberer’s poderá vir a integrar camiões a GNL e GNC na sua frota já a partir de 2019. A empresa tem expectativas de que os motores a a GNL e GNC venham a desempenhar um papel cada vez mais importante no sector dos transportes.

PALAVRAS-CHAVE