Ver todas

Back

Hojer: Novos mercados

8 Abril, 2021
187 Visualizações

A Hojer inaugurou uma nova casa de peças em Abrantes, sendo este um projeto antigo que finalmente se concretizou e que permite a esta empresa de Ferreira do Zêzere ter uma posição de destaque no aftermarket na região centro de Portugal.

TEXTO PAULO HOMEM

Dava um livro a história da Hojer. Horácio Rodrigues, atual administrador da Hojer, começou como eletricista de automóveis a sua atividade profissional. Em 1987, ao adquirir uma empresa de peças, nasce o projeto Hojer, mantendo contudo a especialização ao nível da eletricidade (ainda hoje dispõe de uma oficina nesta área). Na década de 90, a Hojer cresce para Tomar, através de nova aquisição de uma casa de peças, para pouco tempo depois (1999) aparecer nova oportunidade na Sertã, passando a empresa estar presente nesta zona.

Decorria o ano de 2007 quando aparece nova oferta, neste caso em Fátima, passando a Hojer a ter mais uma posição nesta região. A partir desse momento a empresa apostou na restruturação do negócio e no seu crescimento, tendo como meta a abertura de mais uma filial na zona de Abrantes, porém através de um parceiro de negócio no setor dos pneus ficou disponível uma instalação em Pombal, pelo que em 2016, a Hojer abre também nesta zona.

Contudo, o projeto de Abrantes ganhou novo fôlego este ano, entendendo Horácio Rodrigues que “tinha de ser uma aposta numa loja de maiores dimensões, que marcasse uma boa presença da empresa, ainda por cima num local onde não é fácil trabalhar do ponto de vista logístico, ao contrário do que acontece, por exemplo, em Pombal”.

Desta forma, a empresa chega a 2020 com seis unidades de retalho de peças, estrategicamente distribuídas pela região centro, às quais se juntam ainda três estabelecimentos (em Ferreira do Zêzere), uma oficina na área dos pneus, uma histórica oficina de eletricidade (que faz serviço de pesados na área da eletricidade e tacógrafos) e ainda uma loja no setor da bricolage (que vende tintas para automóveis, ferramentas, parafusos, etc).

Em todo este percurso de 35 anos de história da Hojer, Horácio Rodrigues não esquece a entrada em 1998 para a Atlantic Parts que “foi o motor do desenvolvimento da nossa empresa, pois tínhamos a visão, já nessa época, da vantagem de estarmos unidos. Obviamente, que para além desse importante empurrão, a nossa presença muito grande no terreno, o estar atentos ao mercado e a dedicação que temos no nosso negócio, acabaram por ser muito importantes para o desenvolvimento da nossa empresa”.

A posição geográfica das seis unidades de retalho da Hojer (existindo ainda armazéns de lubrificantes), acabam também por ser um fator muito importante na dinamização do negócio localmente, suportados que estão por mais de 12 carros de distribuição e uma equipa de 40 profissionais. Porém, explica Horácio Rodrigues que “o negócio de balcão ainda é bem mais importante que a componente de distribuição. Considero que no interior ainda é muito importante a venda em balcão, no caso da Hojer, porque fazemos um esforço muito grande na disponibilidade de stock. Ao final de cada dia temos uma logística interna que garante sempre uma grande disponibilidade de produto aos nossos clientes em qualquer das lojas”. Em termos de política de produto, a Hojer aposta sobretudo na qualidade e nas marcas de referência, pois segundo Horácio Rodrigues “os veículos atuais estão tão evoluídos que não compensa meter material de menor qualidade. O cliente vai sempre notar a diferença quando se instala peças de menor qualidade e quando assim é ninguém sai a ganhar”.

Refira-se que a Hojer efetua algumas importações diretas, nomeadamente na área elétrica, mecânica e nos lubrificantes, que se justifica pela dimensão da empresa (é uma das casas de peças com maior volume de negócios do distrito de Santarém), como também tem alguma oferta em termos de marca própria ao nível dos anticongelantes, baterias e alguns lubrificantes. Esta estratégia de ter marca própria, deve-se também “à venda direta às grande superfícies de produtos ligados ao ramo automóvel. Por outro lado, ajuda-nos também a sermos muito competitivos naquilo que comercializamos às oficinas”, diz o administrador da Hojer.

Outra aposta da Hojer, que vem da sua relação com a Atlantic Parts, tem a ver com a rede oficinal RecOficial Service, tendo neste momento o operador de Ferreira do Zêzere quatro oficinas desta rede dinamizadas por si, embora o objetivo a médio prazo seja ter 12 oficinas independentes aderentes a este conceito. “O produto RecOficial tem muita credibilidade pois tem na grande maioria das peças qualidade original e isso é muito importante para o desenvolvimento da rede oficinal, até porque é um produto que nos defende no mercado e dá às oficinas garantias de qualidade”, refere Horácio Rodrigues.

Para terminar, outros dos pormenores que no entender do administrador da Hojer mais se destaca na sua organização e que a manteve sempre viva ao longo dos seus 35 anos é a “seriedade com que estamos no mercado e que os nossos clientes oficinais reconhecem em nós diariamente”.

Hojer
Horácio Rodrigues
249 361 104
geral@hojer.pt
hojer.pt/

Artigo publicado na Revista Pós-Venda n.º 62 de novembro 2020. Consulte aqui a edição.

PALAVRAS-CHAVE