Ver todas

Back

Jaguar revela conclusões do Projeto Reality

24 Agosto, 2020
848 Visualizações

O Projeto Reality, da Jaguar Land Rover, demostrou que um processo de reciclagem inovador pode contribuir para a super-reciclagem de resíduos de alumínio procedentes de latas de bebidas, tampas de garrafas e veículos no final da sua vida útil, que podem ser utilizados na produção dos futuros veículos de alta qualidade para reduzir as emissões de CO2 em até 26%.

O projeto de alumínio Reality é um pilar essencial na estratégia Destination Zero da Jaguar Land Rover, que aspira a reduzir as emissões de carbono e a criar uma sociedade mais segura com um meio ambiente mais limpo através da inovação. Os engenheiros utilizaram componentes em alumínio reciclado, que combinaram com uma quantidade reduzida de alumínio primário para criar um novo protótipo de liga leve que, após ter sido submetido a testes, demonstrou uma qualidade similar ao material atual da Jaguar Land Rover.

A análise do processo de reciclagem e produção demonstra que pode reduzir as emissões de CO2 derivadas da produção da liga em 26% em comparação com o nível automóvel atual. Estes dados reforçam a estratégia da Jaguar Land Rover de fechar o circuito nos seus processos de produção e utilização de matérias-primas.

O alumínio é um dos materiais mais reciclados do mundo e pode ser fundido para adquirir uma nova forma sem perder a sua qualidade. O alumínio reciclado pós-consumo está presente em todos os artigos de utilização diária, como latas de bebidas, latas de spray, recipientes de alumínio para alimentos e tampas de garrafas, mas não é utilizado em setores de gama alta, como a produção de automóveis. Quase 75% do alumínio produzido nos E.U.A. e na União Europeia continua atualmente em utilização, enquanto a produção de alumínio reciclado utiliza aproximadamente 90% menos energia que a produção de matérias primas*.

Ao recuperar o alumínio de alta qualidade utilizado na produção de veículos, a Jaguar Land Rover pode reutilizar as excelentes propriedades na liga, reduzindo a necessidade de utilizar alumínio primário na produção do veículo. Na generalidade, a sucata de veículos no final da sua vida útil é exportada para o estrangeiro para reutilização em setores de gama baixa, embora as novas e avançadas tecnologias de separação permitam a super-reciclagem para utilização no processo automóvel, contribuindo para fechar circuito e reduzir o impacto no meio ambiente.

Este projeto de 2.000.000 de libras foi desenvolvido em parceria com a Innovate UK e com a Universidade de Brunel, e permite à Jaguar Land Rover ampliar a sua economia em circuito fechado do alumínio e apostar em iniciativas de reciclagem no âmbito da sua estratégia Destination Zero. A Jaguar Land Rover já reduziu as suas emissões operacionais globais de CO2 por veículo em 50,7% desde 2007, e reforça o seu compromisso com um processo permanente de descarbonização. Entre setembro de 2013 e março de 2020, foram processadas cerca de 360.000 toneladas de sucata em circuito fechado para se transformarem na arquitetura leve com elevado conteúdo de alumínio de veículos de todas as gamas da marca, incluindo o Jaguar XE.

Veja o vídeo:

PALAVRAS-CHAVE