Ver todas

Back

Mercado de usados com subida de 19% em janeiro

9 Março, 2022
505 Visualizações

De acordo com o barómetro do mercado automóvel, apresentado pelo Standvirtual em parceria com a ACAP, o mercado de veículos usados recuperou em janeiro face a 2021 (+19%) mas mantém-se abaixo de 2019 (-23%).

No caso dos veículos novos, o Standvirtual identifica uma intenção de compra de cerca de 33% por veículos eletrificados, que se traduz em 40% de compras efetivas destes veículos na categoria de ligeiros de passageiros, em fevereiro, segundo a ACAP. A transferência de propriedade teve um crescimento de +19% em janeiro de 2022, em comparação com o período homólogo de 2021, mas estes dados têm de ser analisados no contexto de um fevereiro muito negativo no ano passado, devido ao confinamento. Face a 2019, a quebra é de -23%, o que significa que o mercado ainda está em recuperação. O preço médio praticado pelos vendedores profissionais continua a subir, o que se relaciona com a escassez de produto, fixando-se em cerca de 21.500€.

Ainda assim, estabilizam os preços de alguns modelos mais representativos no Standvirtual, com 50 mil quilómetros e a diesel. O custo do Renault Clio, que aumentou a partir de meados de 2021, mantém-se estável desde setembro nos 16.000€. Em fevereiro, parece também estabilizar o preço do Mercedes-Benz A180 (30.000€), assim como do Nissan Qashqai (23.000€) e do Renault Megane Sport Tourer (21.000€). Estes valores são, no entanto, 15% a 20% superiores comparativamente ao início de 2021.

O problema da escassez mantém-se, com menor representatividade de carros abaixo dos 10 mil euros (próxima de 15% de share de anúncios), enquanto os veículos acima de 20 mil euros estão acima dos 40% da quota de mercado (na mesma altura de 2020 era cerca de 30%). Carros entre os 10 e os 20 mil euros mantêm-se com uma quota ligeiramente superior a 40%.

Segundo dados fornecidos pela BCA, os preços mantém-se elevados ao nível do B2B, com o ponto mais alto a registar-se em janeiro e ligeira descida em fevereiro, com aumento de preços para o consumidor final.

Na secção de veículos novos do Standvirtual, os SUV representam cerca de metade da procura (49%), seguidos pelos utilitários (14%) e citadinos (14%). No que diz respeito às intenções de compra por combustível, a gasolina representa 46%. Os veículos eletrificados reúnem 33% da procura, percentagem que inclui os elétricos (14%), já quase ao nível da procura por diesel (19%).

Segundo dados da ACAP, verifica-se um aumento de +32% no mercado de novos (ligeiros e pesados) em fevereiro face ao mesmo mês de 2021. No entanto, no ano passado este mês foi significativamente, o que justifica o crescimento. Ao fazer a comparação com 2020, a quebra é de -43%. A nível acumulado, em 2022 há uma recuperação de +13% face ao ano anterior. Energias alternativas (veículos eletrificados e a GPL) representam 40% dos veículos ligeiros de passageiros novos em fevereiro.

PALAVRAS-CHAVE