Ver todas

Back

Pador Auto Service prepara-se para o presente e futuro

1 Outubro, 2022
640 Visualizações

A Rodapeças dinamizou na Figueira da Foz a Convenção Pador Auto Service. Foi o momento para falar essencialmente sobre o desenvolvimento deste programa oficinal e do negócio Pós-Venda.

No início da Convenção Pador Auto Service, Sérgio Nunes, gestor do programa, falou do desenvolvimento do mesmo desde 2019, altura em que este programa tinha 59 aderentes, tendo agora 65. “O nosso objetivo não é o número de oficinas, é qualidade das mesmas”, referiu Sérgio Nunes.

Um dos aspetos mais focados pelo gestor da rede Pador Auto Service, foi os esforços que têm sido feitos na área da formação.

Revelando que em 2021, através da Pador Auto Service, foram formados 223 mecânicos (151 em 2019), uma das novidades foi a divulgação do novo centro de formação técnica, pois “o nosso objetivo é a melhoria da qualidade da formação”, referiu Sérgio Nunes.

A Pador Auto Service criou também a Pador Academy, uma nova insígnia que permitirá reforçar ainda mais a vertente formação para as oficinas deste programa, com cursos técnicos e cursos de formação empresarial adequados à realidade e às necessidades das oficinas.

Não menos importante têm sido feitos os investimentos ao nível do suporte técnico, sendo por isso que a empresa investiu num novo call center (com apoio técnico na Alemanha, recorrendo a uma base de dados com mais de 300 mil casos reais e ainda o acesso a portais técnicos do fabricante automóvel).

A ferramenta Pador Tech Solutions, que a Pador Auto Services disponibiliza às oficinas, também está a evoluir. Para além da informação técnica, passou a ter um novo módulo de orçamento rápido (com preços das peças de origem e peças aftermarket), mas também um novo módulo de planeamento do serviço (muito importante para gerir o negócio).

“Acreditamos muito que o futuro está na digitalização das oficinas”, referiu Sérgio Nunes, dizendo que “queremos muito formar e capacitar as oficinas com ferramentas que as tornem mais competitivas. O digital é uma dessas ferramentas”.

Através do Pador Tech Solutions estão a ser desenvolvidos ainda módulos de receção ativa, gestão ambiental, o My Garage, pneus e ainda marketing oficinal.

Refira-se ainda que a Rodapeças está já pronta a ter uma solução de crédito rápido para os clientes do Pador Auto Service (designado por Fast Credit), de modo a evitar que o custo de algumas reparações seja inibidor para o cliente avançar com a reparação do seu veículo.

Suporte de Marketing

Ana Correia, responsável de Marketing da Rodapeças, falou sobre o marketing que tem sido feito na Pador Auto Service, dizendo que “o nosso objetivo é ter oficinas fortes. Uma das vantagens do programa Pador Auto Service é a sua flexibilidade e, como tal, não queremos que as oficinas percam a sua identidade”.

A estratégia para a Pador Auto Service é aumentar a sua notoriedade, para o consumidor final, dizendo Ana Correia, que a empresa irá reforçar muito o investimento em marketing com a imagem Pador.

Outros temas

Fábio Parente, responsável da Derasa, empresa também do universo Rodapeças, falou da importância das questões ambientais e do apoio que pode dar às oficinas neste assunto. Falou também da economia circular, das peças reutilizadas e de uma série de questões que garantem que as oficinas possam responder a estes desafios.

Em representação da DPAI / ACAP, Joaquim Candeias falou sobre o que se está a discutir, a nível internacional, no setor da reparação automóvel independente e das peças, abordando temas como a certificação de peças, cibersegurança, sustentabilidade, entre outros, que irão no futuro garantir que as oficinas independentes possam reparar automóveis de forma segura.

O Auditor Miguel Pereira abordou os desafios técnicos das oficinas do século XXI através dos temas “relação entre fabricantes e oficinas independentes” e o “novo parque automóvel”. Segundo este especialista, que falou na eletrificação do parque, a cibersegurança, o acesso aos dados técnicos, terminou com um forte conselho a que as oficinas investam muito em formação, em ferramentas especiais e em equipamentos, como forma de estarem sempre aptos a responder às necessidades dos seus clientes.

Como responsável de uma oficina da Fidelidade, Pedro Rua, abordou o tema de como “gerir uma oficina fábrica”. Este profissional fez uma abordagem dos aspetos que os responsáveis oficinais devem ter atenção para gerir uma oficina corretamente, com implicações em todos os aspetos (ambiental, gestão, atendimento ao cliente, instalações, etc).

PALAVRAS-CHAVE