Ver todas

Back

Primopeças: Retalho de peças virado para o futuro

17 Junho, 2022
148 Visualizações

A Primopeças representa aquilo que deve ser um moderno retalhista de peças e tem uma estratégia focada nos desafios atuais e futuros que este mercado enfrenta, como se prova pela recente integração no Grupo Aser.

TEXTO PAULO HOMEM

Nascida no ano 2000, numa conjugação de esforços de dois sócios (Ramiro Antunes e Agostinho Soares), a Primopeças foi pioneira no negócio de peças em Amares, o que lhe permitiu assumir rapidamente uma posição de relevo junto das oficinas da região e dos concelhos limítrofes (Braga, Vila Verde, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, etc). Perante este crescimento, motivado também por uma reorganização interna radical, a administração transferir o coração das operações para um centro logístico pensado de raiz em janeiro de 2020. Os dois sócios encontram-se ainda muito envolvidos na parte operacional, confiando numa gestão partilhada desde 2017 com Pedro Soares, um jovem que tem vindo a fazer a transição geracional dentro da Primopeças em total coordenação com ambos os fundadores.

Com uma histórica relação com a Bragalis (adquirida pela Autozitânia), Fimag e Auto Delta, a Primopeças tem apostado desde sempre na tradicional cadeia de distribuição. Ainda assim, o futuro da Primopeças daqui em diante será, pela primeira vez, dentro de um grupo: “A amizade econfiança com os nossos principais parceiros deixou-nos confortáveis durante todos estes anos e queremos continuar a preservar esta relação enquanto for vantajosa para todos. No entanto, estamos atentos ao mercado, entendemos que este era o momento certo para ponderar novas opções e encontrámos na Aser um espírito que em tudo se enquadra nos princípios e valores da  Primopeças”, confessa Pedro Soares.

Presença no cliente
Com uma área de mais de 900 m2 (em dois pisos) só para stock, três pessoas de atendimento em balcão e uma forte presença no terreno (16 carrinhas comerciais em circulação permanente), um dos aspetos onde a Primopeças mais se destaca é no seu Call Center, constituído por uma equipa de oito profissionais que atende os clientes oficinais. “Este é um investimento na resposta pronta, humana e especializada aos múltiplos pedidos que cada cliente faz no dia-a-dia. Quanto melhor preparados estivermos, a todos os níveis, para agilizar o pedido do cliente, melhor será o serviço que lhe prestamos”, afirma Pedro Soares, acrescentando que “o balcão continua a ser muito importante para as oficinas mais próximas, que preferem o atendimento presencial”. Porém, a larga maioria dos clientes são canalizados diretamente para o Call Center: “Seja por chamada telefónica, seja pelo WhatsApp, a equipa do Call Center é quem reúne as condições ideais para dar o melhor seguimento possível aos pedidos dos clientes. Aqueles que se adaptam e percebem isto têm garantido um atendimento rápido e eficaz, tal como pretendem”, explica o mesmo responsável que gere uma equipa de 25 profissionais.

Em 2021, a Primopeças criou as campanhas Primo, promoções mensais com descontos especiais em produtos de rotação, ações estratégicas para a equipa comercial impulsionar as vendas e dinamizar o contacto com as oficinas que procuram com regularidade este tipo de oferta. Para além disso, trabalham ainda de forma bastante ativa o setor das ferramentas e equipamentos, reforçando assim a disponibilidade para responder às várias necessidades oficinais. “Não nos desviamos daquele que é o nosso lema: tudo para a sua oficina”, garante Pedro Soares. A Primopeças tem vindo a estudar o desenvolvimento de uma plataforma de encomenda de peças B2B, pensada nos profissionais, mas Pedro Soares ainda não tem data para o lançamento. “Será um passo natural no caminho que temos vindo a percorrer. É um projeto que não se desenvolve da noite para o dia e a verdade é que estamos extremamente satisfeitos com a utilização do WhatsApp como canal de encomendas. Tudo a seu tempo”, esclarece. A formação (interna e para os clientes) tem também um peso relevante na forma como a Primopeças encara o futuro: “Quando idealizámos as novas instalações, não abdicámos de reservar um espaço para a formação. Não acreditamos no sucesso de nenhuma organização que não tenha como suporte basilar a motivação e competência das equipas de trabalho. Queremos uma exigência interna saudável, potenciando as capacidades e talentos das nossas equipas. No que diz respeito aos clientes, pretendemos disponibilizar-lhes a oportunidade de acompanharem as tendências da mecatrónica e da tecnologia, ajudando-os a estarem preparados para o futuro. Só não utilizámos ainda a sala de formação como gostaríamos por causa da pandemia”, remata Pedro Soares.

Integração no Grupo Aser
O ano de 2022 trouxe um novo desafio e novas oportunidades para a Primopeças com a recente integração da empresa no Grupo Aser, aqui explicados por Pedro Soares, Diretor Geral.

Quais as razões que levaram a Primopeças a integrar o Grupo Aser?
Para além de a entrada na Aser ajudar a Primopeças a fortalecer a compra e a venda, a energia transmitida pelos membros do grupo – com a qual nos identificámos rapidamente – foi também decisiva na hora de tomar esta decisão. O facto de estarmos ligados a parceiros com o mesmo ADN em termos de desenvolvimento de negócio, dinamização do setor e objetivo comum de reforçar um papel de proteção e proximidade às oficinas é uma tremenda mais-valia, pelo que integrar uma comunidade onde se fomenta a partilha mútua de ideias é extremamente enriquecedor.

Quais são as expetativas em termos de desenvolvimento de negócio futuro com esta integração?
A digitalização do negócio e das operações é incontornável para quem pretende apresentar um serviço de excelência. Várias cabeças pensam melhor do que uma só e, nesse sentido, estar em grupo é uma vantagem para todos aqueles que o integram. Desta forma estaremos mais perto de encontrar soluções para os múltiplos desafios que a evolução do mundo e do mercado nos coloca e, com isso, ser um parceiro de eleição para as oficinas espalhadas pelo Minho.

Que mais valias poderá trazer esta integração para os seus clientes oficinais?
A Primopeças tem habituado os clientes a um elevado nível de serviço e a entrada na Aser vem consolidar ainda mais a nossa proposta de valor acrescentado. Estabelecendo um contacto direto com os fabricantes em marcas de primeiro equipamento e também em gamas económicas, conseguiremos alargar o portfólio de produtos. Já temos em vista uma ampliação do nosso armazém para alargarmos o stock e continuar a responder às oficinas com a maior rapidez possível, pois sabemos que o seu desejo é passar para a intervenção da viatura seguinte o quanto antes.

Artigo publicado na Revista Pós-Venda n.º 77 de fevereiro de 2022. Consulte aqui a edição.

PALAVRAS-CHAVE