Ver todas

Back

Standvirtual: Procura de veículos usados diminui em setembro

10 Outubro, 2022
238 Visualizações

De acordo com o Barómetro Standvirtual/ACAP, a procura de veículos usados diminuiu 3,5% em setembro, em comparação com o mês de agosto, com uma quebra de -0,04% da oferta.

Pela primeira vez em 2022, setembro revela uma dinâmica de mercado negativa face ao mês anterior (-3,6%), o que significa uma maior quebra na procura face à oferta. Em relação aos períodos homólogos, a dinâmica de mercado de setembro recua -7,4% face a 2021 e -4,8% face a 2020.

A transferência de propriedade de ligeiros de passageiros teve um crescimento de +2,3% em agosto, em comparação com o mês homólogo de 2021. Regista ainda um decréscimo de -5,1% face a 2019, mas já inferior ao decréscimo de -21,9% registado em julho.

No que diz respeito aos veículos importados (ligeiros de passageiros), continua a haver um crescimento em setembro de +44% em relação ao mesmo mês de 2019 e +41% se comparado com 2021, representando em média entre 30% a 40% do mercado de usados português. Por tipologia de combustível, a importação continua a acontecer sobretudo nos carros a gasóleo e, em menor escala, a gasolina, embora tenha vindo a aumentar a preponderância dos elétricos (representam cerca de 10% do total). O segmento compacto familiar lidera as importações, mas mantém-se um aumento da importação de utilitários.

O preço médio praticado pelos vendedores profissionais, que tem vindo a subir progressivamente, sobretudo desde agosto de 2021, estabiliza em cerca de 23.400€ em setembro. Tal representa um aumento de cerca de +15% face a setembro de 2021, quando o preço médio era cerca de 20.400€.

Nos modelos mais representativos no Standvirtual, com 50 mil quilómetros e a diesel, mantém-se a estabilização dos preços, nomeadamente o Renault Clio e o Nissan Qashqai, com ligeiros aumentos no caso do Renault Megane Sport Tourer e do Mercedes-Benz A180. De acordo com os dados fornecidos pela BCA, os preços sobem no retalho, mas descem ligeiramente no comércio, em setembro.

PALAVRAS-CHAVE