Ver todas

Back

“2019 foi um ano de transição”, Ricardo Tomaz, SIVA

21 Janeiro, 2020
802 Visualizações

A Porsche Holding Salzburg é agora o acionista principal da SIVA, mudança que ocorreu em 2019, num ano particularmente difícil para as marcas Volkswagen, Audi e Skoda em Portugal. Ricardo Tomaz, Relações Públicas da SIVA, faz o balanço do após-venda de 2019 e diz que o ojetivo é trazer mais cliente à rede em 2020.

Qual o número de viaturas assistida na rede oficial da marca? Qual foi a evolução deste indicador (em %) face a 2018 e face aos anos anteriores?
Em 2019 esse número rondou os 132.000, comparado com cerca de 148.000 em 2018. De notar que, em 2018, as viaturas assistidas incluem as que ainda estavam a ser “intervencionadas” por causa dos desvios de NOx, o que explica a redução de um ano para o outro.

Qual a percentagem do parque circulante da vossa marca que é assistido na rede e qual a evolução deste indicador em 2019?
Cerca de 32% e esse número encontra-se estável entre 2018 e 2019.

Como evolui o rácio de consumo de peças dentro da oficial face à venda de peças ao “exterior”?
Registou-se uma evolução positiva e muito semelhante do consumo de peças em ambos os canais.

Quais foram as principais novidades introduzidas na rede pós venda oficial da marca em 2019 (novas concessões, novos reparadores autorizados, novas oficinas oficiais, etc)?
2019 foi um ano de transição na SIVA, por via da mudança de acionista para a Porsche Holding Salzburg, pelo que não se registaram grandes novidades ao nível do após venda.

Quais serão os principais investimentos ou apostas para 2020, ao nível do pós-venda e peças da vossa marca?
A principal aposta nesta área é o aumento da fidelização às nossas oficinas através de uma postura mais “comercial” e focada no cliente.

PALAVRAS-CHAVE