Ver todas

Back

“A nossa confiança é sustentada num nível de serviço de stock de 99,8%”, Isabel Basto, Grupo Nors

30 Janeiro, 2023
1213 Visualizações

A fusão das empresas do aftermarket e a digitalização da atividade de forma transversal foram alguns dos destaques da Newonedrive em 2022, como explica Isabel Basto, Diretora de Operações Aftermarket do Grupo Nors

Que ensinamentos se podem tirar de 2022, ao nível do Pós-venda em geral, para os próximos anos?
A nível geral, é importante que as empresas estejam estruturadas e organizadas para se adaptarem às alterações de mercado e respetiva instabilidade. A falta de oferta derivada da falta de stocks disponíveis nos fabricantes, aumento das matérias primas e custo de transportes trouxe desafios principalmente na fidelização de clientes.
Acreditamos que as empresas hoje para fidelizarem clientes têm de ser de confiança e têm de ser relevantes, isto é, o cliente tem que olhar para a nossa empresa com confiança e como sendo relevantes para o desenvolvimento do negócio deles.
Os melhores instrumentos de fidelização que possuímos são os nossos 3 conceitos de redes, no caso dos ligeiros TOPCAR e Carwin, para os pesados a TOP TRUCK.
Neste momento podemos dizer que a nossa confiança é sustentada num nível de serviço de stock de 99,8%.
A capacidade de adaptação, inovação e digitalização continuará a ser crucial para acompanhar os desafios e mudanças previstas para os mercados nos próximos anos.
É importante ressaltar que, na Newonedrive, estamos a promover a digitalização de forma transversal, o que possibilita adaptar os processos habituais às novas realidades do mercado.

Mesmo com a inflação e com as dificuldades no abastecimento de peças, qual o balanço que fazem da vossa atividade em 2022?
O balanço de 2022 é muito positivo, com cumprimento de metas definidas quer de vendas como de resultado.

Qual foi o facto mais marcante da vossa empresa em 2022? Que reflexos esse fato terá na vossa atividade?
Conseguimos como previsto efetuar a fusão das empresas e a integração de um novo ERP sem qualquer impacto na nossa atividade.
Resultado destas alterações na empresa, será possível reforçar a aposta na digitalização dos processos, otimização da cadeia logística, maior eficiência, colaboração e a melhoria da rentabilidade nas três marcas: Civiparts, AS Parts e OneDrive.

Quais são os cenários mais prováveis para 2023, que possam condicionar (positiva ou negativamente) a atividade pós-venda em Portugal?
O aumento previsto da inflação e aumento dos custos da atividade irão afetar negativamente o poder de compra do consumidor, por outro lado poderá motivar a procura por soluções no Aftermarket.

Quais são as perspetivas da vossa empresa para 2023? Vai haver novos investimentos?
Consideramos que os nossos desafios são os do mercado e são nestes que colocamos foco na estratégia que definimos, a curto prazo até 5 anos: a digitalização, a consolidação da indústria, a sustentabilidade, os veículos conectados, a crescente importância da gestão de frotas e entrada de novos players. No longo prazo, acima de 5 anos teremos como desafios a eletrificação; a condução autónoma, e a importância dos dados.
Destacamos a aposta e contínuo investimento no desenvolvimento de soluções para os nossos clientes tal como a nossa plataforma B2B otimizando a experiência e eficiência na utilização.

PALAVRAS-CHAVE