Ver todas

Back

“A possibilidade da estabilização dos preços das matérias-primas irá novamente fazer crescer a nossa atividade”, Hugo Figueiredo, Diretor Geral da sucursal Davasa em Portugal

20 Janeiro, 2023
600 Visualizações

A Davasa reforçou a sua operação em Portugal em 2022 com mais marcas e com um maior investimento na digitalização. Para 2023, o Hugo Figueiredo, Davasa, diz que os preços das matérias-primas serão um fator determinante para o setor.

Que ensinamentos se podem tirar de 2022, ao nível do Pósvenda em geral, para os próximos anos?
2022 foi sem dúvida mais um ano de transformação e aprendizagem para todo o aftermarket. Entrámos numa fase póspandemia, onde na qual sentíamos que a estabilidade voltaria ao nosso setor, algo que não se verificou com o início da guerra na Ucrânia. A resiliência e adaptação foram pontos-chave para a Davasa em 2022.

Mesmo com a inflação e com as dificuldades no abastecimento de peças, qual o balanço que fazem da vossa atividade em 2022?
O balanço global é positivo, com a Davasa a conseguir dar mais um passo para o seu crescimento, porém, ficamos com um sentimento amargo uma vez que esperávamos alcançar resultados superiores ao que obtivemos. A falta de rapidez no abastecimento de peças, foi um fator que condicionou o nosso crescimento.

Qual foi o facto mais marcante da vossa empresa em 2022? Que reflexos esse fato terá na vossa atividade?
A digitalização da Davasa foi um dos passos mais marcantes que demos em 2022. Sentimos a necessidade de aumentar a nossa presença nos canais digitais de comunicação, para nos aproximarmos ainda mais dos nossos clientes e continuarmos assim a expansão da nossa empresa. Também a expansão do nosso portfólio de marcas e produtos contribuiu o nosso crescimento em 2022. Passámos a ter mais soluções para os nossos clientes e isso sem dúvida que nos trouxe repercussões muito positivas.

Quais são os cenários mais prováveis para 2023, que possam condicionar (positiva ou negativamente) a atividade pós-venda em Portugal?
Os preços das matérias-primas serão um fator determinante para o setor. A possibilidade da estabilização dos preços das matérias-primas irá novamente fazer crescer a nossa atividade, uma vez que poderemos oferecer melhores condições aos nossos clientes a todos os níveis, não só em termos de preços de cada produto, como na rapidez de abastecimento dos mesmos e estamos confiantes que tal irá acontecer.

Quais são as perspetivas da vossa empresa para 2023? Vai haver novos investimentos?
O nosso plano estratégico para 2023 conta com novos investimentos consideráveis em diversas áreas. Tudo faremos para que este ano seja superior ao anterior e acreditamos que 2023 será um ano muito positivo para a nossa Davasa.

PALAVRAS-CHAVE