Ver todas

Back

“A verdadeira crise é a do “E-Petróleo”, Jorge Dominguez, Akkocar

6 Outubro, 2022
363 Visualizações

Profissional com muita experiência do negócio dos lubrificantes, Jorge Dominguez, da Akkocar tem tido a responsabilidade de introduzir em Portugal a Akkoil Lubrificantes, afirma que a eletrificação poderá vir a ser a verdadeira crise para este setor.

Qual foi a mais recente novidade de produto que introduziram, ao nível dos lubrificantes? Ou, que novidades irão lançar, no futuro próximo, ao nível dos lubrificantes?
A Akkoil Lubrificantes, Aditivos e Anticongelantes, tem tido um crescimento sustentável, a nível de lubrificantes para acompanhar a evolução do mercado, alem das referências já implementadas de óleos de última geração, estamos a desenhar seis novas referências de óleos de motor diesel, gasolina e híbridos de gasolina que irão ser implementadas a partir do quarto trimestre de 2022, estas referências estão focadas nos carros híbridos que agora mesmo são os que estão a dominar as vendas.

No contexto de quebra de redução dos consumos e numa quebra do mercado de lubrificantes no aftermarket, de que forma têm trabalhado a animação de vendas (diretamente ou com os distribuidores) para potenciarem as vendas às oficinas?
Graças ao crescimento sustentável e programado da nossa marca Akkoil Lubrificantes no mercado nacional nunca tivemos apertos com a descida de vendas, as nossas vendas sempre são dinamizadas com campanhas de produtos por setores e gamas, alem de ter um leque de produtos amplo temos também, uma basta gama de famílias para completar as nossas vendas, alem de lubrificantes, Aditivos e refrigerantes da Akkoil temos a nossa marca de Baterias Akko Battery e uma basta gama de lubrificantes multimarcas originais, preconizados pelos principais fabricantes automotivos. A dinamização das vendas tem sido a través dos nossos comerciais na angariação de clientes e procura de distribuidores por áreas, onde sempre apresentamos boas condições e dando garantia de reserva da área para o nosso distribuidor trabalhar a nossa marca Akkoil.

O acompanhamento técnico às oficinas é muito importante: que meios humanos, materiais e digitais disponibilizam às oficinas para lhes prestar acompanhamento técnico (sempre que ela necessite)?
A Akkoil Lubrificantes tem apoio direto ao cliente na figura do Gestor Comercial que está preparado para qualquer tipo de acompanhamento, comercial e técnico, tendo também o nosso site www.akkoil.com onde esta disponível toda a informação e documentação técnica, segurança e comercial necessários para o nosso cliente. Se precisar de um apoio a nível de laboratório para efeitos de garantia do produto, pede a recolha da amostra do lubrificante e a nossa fábrica (laboratório) analisará o mesmo, dando qual os motivos do problema existente no lubrificante. No caso dos pesados com acompanhamento de analise em função dos quilómetros percorridos e recomendados pelo fabricante.

Depois da pandemia e agora com a guerra na Ucrânia, qual o impacto que têm no negócio de lubrificantes para o aftermaket?
Nestes anos difíceis que vivemos, a pandemia, a guerra não foi mais inimiga do que a concorrência agressiva e até desleal, a crise do tijolo, a crise de…, com isto quero dizer que todos os tempos são “difíceis”, mas agora a verdadeira crise vai-nos afinar, é a do “E-Petróleo”, como lhe chamo eu a esta conversão, sim ou sim, de “Carbão” a “eletrificação”. Posso dizer também que, da pandemia saímos reforçados graças à nossa estrutura interna poderosa, onde pudemos fazer uma pequena pausa, (Stop, Refill & GO!!!), um passo atrás (reorganizar) para tomar impulso e superar com sucesso esta etapa de vendas difíceis e com curtas margens na venda. Com a saída da pandemia, tivemos um aumento de vendas de produto pela reativação de certas atividades. A guerra fez com que certos produtos necessários para os fabricantes de lubrificantes, massas e combustíveis viessem com custo inflacionados pelo encerramento de mercados e constrangimento dos aumento dos custos, matérias primas,  transporte etc…, com isto os produtores tiveram de alterar as suas rotinas de abastecimento (sair da zona de Comfort) e recorrer a outros mercados que se tinham esquecidos ou bloqueados, isto levou um tempo de adaptação, achando eu que esta no caminho da normalidade de abastecimento, não a normalidade dos preços, porque estes têm vindo a aumentar e continuarão com tendência de alta. Um dado que posso dar, é que temos produtos com subidas de 40% desde outubro de 2020 até hoje…. O impacto negativo que está a ter no aftermarket acho que podemos minimizar com movimentos sustentáveis e não dar um passo maior que a perna.

PALAVRAS-CHAVE