Ver todas

Back

Crédito especializado apoia desenvolvimento da atividade comercial

30 Agosto, 2017
698 Visualizações

No decorrer no mês de julho de 2017 os Associados da ASFAC – Associação de Instituições de Crédito Especializado concederam um total de 739.023 milhões de euros, o que representa uma subida de 16,4 % face ao período homólogo de 2016.

Na origem deste crescimento está por um lado a subida em 30,5% dos montantes concedidos em crédito clássico a particulares, num total de cerca de 242 milhões de euros, representando 32,8 % dos empréstimos concedidos. Também o crédito a empresas aumentou 28,7% em julho cifrando-se nos 14.976 milhões de euros, representando 2% do total do financiamento concedido. O aumento do valor do crédito concedido para viaturas a empresas e particulares é o reflexo da dinamização da economia portuguesa e da consequente mobilização dos agentes económicos no sentido de financiarem os meios de transporte, quer para a atividade empresarial quer para uso de particulares.

No caso dos particulares, a descida da taxa de desemprego, que no 2º trimestre de 2017, se situou em 8,8% (comparativamente com 10,1% no trimestre anterior) contribui positivamente para o aumento da venda de veículos. No caso das empresas, a evolução do  PIB, que registou uma variação homóloga de 2,8% no 2º trimestre de 2017 (taxa idêntica à verificada no 1º trimestre), contribui para uma situação financeira mais favorável das pequenas e médias empresas nacionais, que configuram uma importante fatia da carteira de clientes que recorre aos Associados da ASFAC no âmbito do financiamento automóvel. Ainda no segmento das empresas, a renovação de frotas e a atratividade das taxas de juro assumem também um papel relevante no aumento das vendas de automóveis.

O crédito Revolving registou um valor de 159.206 milhões de euros, representando 16,1% do total do crédito concedido.

Analisando o destino dos montantes concedidos em crédito clássico, o financiamento para aquisição de meio de transporte, que representa 70,9% deste tipo de financiamento, subiu 27,8%. O crédito pessoal, cujo peso é de 20,1% no total do crédito clássico, cresceu 20,1%, cifrando-se nos 51,6 milhões de euros.

Em relação ao tipo de viaturas adquiridas, os automóveis ligeiros de passageiros usados representaram 66,4% dos meios de transportes financiados, registando um crescimento de 32,7% face a julho do ano passado, um sinal da crescente dinamização do mercado interno.

As viaturas ligeiras de passageiros novas representaram 27,2% dos meios de transporte financiados, com um incremento neste sétimo mês do ano de 19,9% comparando com o período homólogo.

Em julho foram celebrados 14.104 contratos de crédito, sendo a esmagadora maioria (93,4%) com particulares. No segmento empresas, verificou-se uma subida no número de contratos celebrados de 18,7% face ao mesmo período do ano passado.

Em Julho de 2017, no segmento dos particulares, a categoria das viaturas ligeiras de passageiros novas verificou o valor médio de contrato mais elevado, que ascende a 15.600 euros, no caso das viaturas ligeiras usadas este valor diminui para 12.800 euros. Nos veículos comerciais financiados a particulares, os valores médios de contrato para novos e usados ascendem a 15.000 e 7.800 euros, respetivamente. No segmento das motas, o valor médio de contrato ronda os 5.000 euros.

No caso do financiamento a empresas, o valor médio de contrato mais elevado corresponde às viaturas ligeiras comerciais novas, com um total de 18.000 euros, o valor diminui para 10.200 no caso dos usados. No caso dos veículos de passageiros, os valores situam-se entre 15.500 e os 16.800 euros. Nos pesados, o valor médio do contrato ascende a 14.600 euros e para as motos este valor é de 8.600 euros.

Mais informações em www.asfac.pt.

PALAVRAS-CHAVE