Ver todas

Back

GVB debate futuro das baterias de chumbo e lítio

25 Novembro, 2021
189 Visualizações

A GVB – Gestão e Valorização de Baterias, entidade que realiza a gestão dos resíduos de baterias de automóveis e industriais, realizou hoje um encontro em formato presencial e digital, sob o tema: “Trocar chumbo por lítio – a outra face da bateria”.

Neste evento, Rui Cabral, Diretor Geral da GVB, realizou um balanço da atividade da empresa em 2020/2021, onde indicou que a GVB tem uma meta de recolha das mais altas do mercado, tendo, no ano passado, atingido uma quota de recolha de 98,5%. O responsável falou ainda sobre o lítio como tendência de mercado, mas lembrou que as baterias de chumbo-ácido ainda são o produto dominante no mercado. Rui Cabral lembrou aos presentes que a aplicação “onde quer que esteja”, que fornece as moradas mais próximas para a entrega de baterias usadas, que pode ser utilizada através de qualquer dispositivo eletrónico. Todas as moradas são Centros de Recolha da Rede da GVB. Antes de finalizar, apresentou os planos de comunicação e sensibilização, de prevenção e de investigação e desenvolvimento que a GVB tem realizado ao longo dos últimos meses.

Em seguida, Graça Martinho e Pedro Santos, da Universidade Nova de Lisboa, apresentaram alguns estudos relativos à reciclagem e recondicionamento de baterias de lítio. João Cezília, fundador da Tutorial, apresentou a legislação e requisitos para o transporte de baterias novas e usadas. O evento terminou com a apresentação de Filipe Mateus, da Exide, que mostrou alguns números que mostram a tendência do lítio em tornar-se dominante nas baterias, mas também a ainda longa presença das baterias de chumbo no nosso mercado.

PALAVRAS-CHAVE