Ver todas

Back

Usados: preço médio dos veículos aumenta 16% em abril

10 Maio, 2022
202 Visualizações

De acordo com o Barómetro Standvirtual / ACAP, em abril, o preço médio dos veículos usados teve um aumento de 16%, em comparação com o ano passado. Ainda assim, preços estabilizaram nos últimos meses.

A transferência de propriedade de ligeiros de passageiros teve um crescimento de +0,7% em março de 2022, face ao mesmo mês de 2019, o que representa sinais de aproximação e recuperação do mercado face ao pré-pandemia. Há ainda um crescimento de +2%, em comparação com o período homólogo de 2021.

O preço médio praticado pelos vendedores profissionais continua a subir progressivamente, sobretudo desde junho de 2021, fixando-se nos de 21.800€ em abril. Tal representa um aumento de +16% face a abril de 2021, quando o preço médio era cerca de 18.750€.

Observando os modelos mais representativos no Standvirtual, com 50 mil quilómetros e a diesel, nota-se uma estabilização de preços que já se começou a verificar nos meses anteriores, mas ainda assim superior ao ano passado. O custo do Renault Megane Sport Tourer mantém-se em abril (20.500€), bem como o do Renault Clio (16.500€), Nissan Qashqai (23.000€) e Mercedes-Benz A180 (30.000€).

Verifica-se maior procura por carros abaixo dos 10 mil euros (45%), sendo este patamar de preços um dos mais afetados pela escassez de veículos. Os restantes patamares de preços mantêm-se estáveis, com cerca de 15% a 20% do share de procura para carros entre 10 a 20 mil euros, entre 20 e 30 mil euros e acima de 30 mil euros.

De acordo com os dados fornecidos pela BCA, ao nível do B2B os preços sobem ligeiramente em abril, após baixarem em fevereiro e março. Relativamente ao tipo de combustívelna secção de veículos usados do Standvirtual, a maior procura (60%) é pelo diesel, seguindo-se gasolina (29%). Os eletrificados, cuja procura se verifica sobretudo nos novos, representam 10% da procura de usados, que tem vindo a subir. Os preços dos combustíveis e a guerra na Ucrânia influenciaram a procura exponencial por elétricos usados no mês anterior (março).

Já na secção de veículos novos do Standvirtual, a tendência continua a ser pela gasolina (41%), que cresce em abril devido à diminuição dos preços dos combustíveis. O interesse pelos veículos eletrificados diminui assim ligeiramente em abril, face a março, mas ainda assim a representar no global cerca de 20% das intenções de compra.

Segundo dados da ACAP, em abril verifica-se um decréscimo de veículos ligeiros matriculados de -16% face ao mesmo período de 2021 e -41% face a 2019. No geral do mercado de novos (ligeiros e pesados), há uma quebra global de -19,9% em abril e -0,7% no acumulado anual face a 2021. No caso das energias alternativas (veículos eletrificados e híbridos a GPL), há um crescimento de +10,4% de veículos matriculados em abril e +39% no total anual, face ao ano passado.

Já na secção de veículos novos do Standvirtual, a tendência continua a ser pela gasolina (41%), que cresce em abril devido à diminuição dos preços dos combustíveis. O interesse pelos veículos eletrificados diminui assim ligeiramente em abril, face a março, mas ainda assim a representar no global cerca de 20% das intenções de compra.

Segundo dados da ACAP, em abril verifica-se um decréscimo de veículos ligeiros matriculados de -16% face ao mesmo período de 2021 e -41% face a 2019. No geral do mercado de novos (ligeiros e pesados), há uma quebra global de -19,9% em abril e -0,7% no acumulado anual face a 2021. No caso das energias alternativas (veículos eletrificados e híbridos a GPL), há um crescimento de +10,4% de veículos matriculados em abril e +39% no total anual, face ao ano passado.

PALAVRAS-CHAVE