Ver todas

Back

Volvo acaba com o couro nos seus automóveis

23 Setembro, 2021
349 Visualizações

Com efeitos imediatos, todos os novos modelos Volvo Cars 100% elétricos, a começar pelo novo Volvo C40 Recharge, não terão qualquer componente em couro. Mais uma importante medida de sustentabilidade rumo à economia circular.

Com efeito, o interior do novo C40 (que já se encontra à venda em Portugal), é constituído por têxteis provenientes de materiais reciclados (como por exemplo garrafas PET), por material biológico oriundo de florestas d​a Suécia e da Finlândia e por rolhas recicladas da indústria do vinho. Com esta alteração, a Volvo Cars volta a assumir a liderança da indústria rumo à sustentabilidade definindo um novo padrão no design premium de interiores para automóveis.

As medidas adotadas pela Volvo Cars vão mais além com o anúncio do objetivo de que 25% do material que compõe os seus novos modelos seja constituído por uma base biológica ou reciclada, sendo que está empenhada em encontrar fontes sustentáveis ​​e de elevada qualidade que sejam alternativas a muitos dos materiais utilizados ​atualmente na indústria automóvel. Esta exigência será extensível aos seus fornecedores imediatos.

Como anunciado hoje, a Volvo Cars continuará a oferecer opções de misturas de lãs, mas somente de fornecedores que sejam certificados como responsáveis, uma vez que a empresa irá rastrear a origem e o bem-estar animal associado a toda esta cadeia de fornecimento. Por outro lado, a marca está ainda a exigir a redução do uso de produtos residuais provenientes da produção de gado que muitas vezes se utilizam em plásticos, borrachas, lubrificantes ou adesivos, seja como parte do material ou como um produto químico do processo de produção ou de tratamento dos materiais. O objetivo: fazer o possível para ajudar a impedir os danos aos animais, contribuindo para uma procura reduzida por todos os materiais que contenham produtos de origem animal.

“Ser uma marca de automóveis progressiva significa que precisamos abordar todas as áreas envolvidas na sustentabilidade e não somente as emissões de CO2. O abastecimento responsável é uma parte muito importante desse trabalho onde se inclui o respeito pelo bem-estar animal. Deixar de usar couro nos nossos automóveis 100% elétricos é um passo importante para resolver esse problema. Encontrar produtos e materiais que apoiem o bem-estar animal é certamente um desafio, mas não será razão para desistir de o fazer. Esta é uma causa que vale a pena. Ter uma mentalidade verdadeiramente progressiva e sustentável significa que precisamos fazer perguntas difíceis e tentar encontrar respostas de uma forma ativa.”, afirma Stuart Templar – Director Global Sustainability da Volvo Cars.

Recorde-se que a Volvo Cars está a caminhar diariamente para se tornar líder no segmento de automóveis elétricos premium e que anunciou este ano ambiciosos objetivos no que respeita à sua política de sustentabilidade, assegurando que passará a ser um fabricante de automóveis exclusivamente elétricos até 2030. Hoje, a Volvo Cars dá mais um importante passo ao anunciar que todos estes novos automóveis elétricos serão produzidos sem recurso a pele animal.

DESIGN CONSCIENTE: O FUTURO!

Estudos recentes comprovam que dois terços dos clientes consideram que as políticas ambientais das marcas são um fator crítico quando desejam comprar um artigo de luxo. (Vogue Business Index, Winter 2020). Por outro lado, a mesma percentagem de compradores gostaria de ver os rótulos de carbono nos produtos como uma forma de fornecer maior transparência sobre o impacto ambiental dos mesmos (The Carbon Trust, 2020 YouGov Survey).

Isto significa que o mundo material está a evoluir e que os designers mundiais estão a utilizar materiais de alta qualidade, sustentáveis ​​e de origem responsável, num esforço para criar os produtos de luxo do futuro.

Estas e outras conclusões surgem no relatório The Rise of Conscious Design, publicado hoje pela Volvo Cars em colaboração com a The Future Laboratory.

O relatório baseia-se numa vasta pesquisa multisectorial onde se incluem entrevistas e testemunhos de vários líderes como: Claire Bergkamp, COO da The Textile Exchange e anterior Worldwide Sustainability e Innovation Director de Stella McCartney; Wen Zhou, CEO da 3.1 Phillip Lim; Dr Leonardi Bonnani – Founder e CEO da Sourcemap e Xu Gang, co-Founder da Bentu Design.

“Sabemos onde queremos ir. O primeiro passo é assegurar que utilizamos materiais sustentáveis, naturais e reciclados. O próximo desafio é decidir o que fazer com estes materiais, se queremos fazer peças que durem para sempre, se pretendemos que elas sejam reutilizadas no âmbito da economia circular ou se desejamos que sejam devolvidas ao planeta.”, refere Robin Page – Head of Design – Volvo Cars.

“O design consciente pode transformar a nossa sociedade e é essencial que as marcas aproveitem as oportunidades que irão surgir. O design consciente está a mostrar um caminho a seguir e pode transformar o mundo nesse processo.”, acrescenta Martin Raymond – Co-founder – The Future Laboratory.

Download do relatório AQUI

PALAVRAS-CHAVE