Ver todas

Back

Garagem Valdemar Sol: De profissional para profissional

17 Junho, 2021
190 Visualizações

Entre as oficinas de repintura a Garagem Valdemar Sol assume-se como uma das mais especializadas ao nível dos veículos pesados. Mesmo não estando perto dos grandes centros logísticos, a fidelização dos clientes é conseguida por via do serviço.

TEXTO PAULO HOMEM

Apesar de não parecer pela fachada do edifício, são muitos os metros quadrados de oficina (2.250 m2) que estão disponíveis para dinamizar um forte negócio de repintura, atividade à qual a Garagem Valdemar Sol se dedica quase em exclusivo.

Este negócio familiar, iniciado há mais de 40 anos, até começou apenas por trabalhar o veículo ligeiro, mas progressivamente foi conquistando clientes nos pesados, ocupando deste 1979 o espaço oficinal onde ainda atualmente se encontra.

“Neste momento, mais de 65% da nossa faturação depende do setor dos pesados. Temos muitos clientes nesta área o que nos permite ter a oficina sempre com serviço”, começa por referir Luís Reis, atual gerente da Garagem Valdemar Sol, dizendo que “o setor dos ligeiros é muito sazonal e, por isso, apostamos mais no setor da repintura de pesados, até como forma de nos podermos diferenciar da concorrência, já que são poucas as oficinas que trabalham com veículos pesados”.

Entre os clientes estão comerciantes de camiões usados, corporações de bombeiros, transportadores, frotistas, etc., que trazem não só camiões, mas também outro tipo de veículos, equipamentos e máquinas pesadas. “Atualmente temos uma especialização muito grande em todo o tipo de veículos pesados e normalmente quando um cliente experimenta os nossos serviços de repintura, acaba por se fidelizar à nossa casa”, revela Luís Reis, que diz que na Garagem Valdemar Sol os serviços de eletricidade e mecânica (quando necessários) acabam por ser feitos por parceiros oficinais com os quais a empresa trabalha.

Ao contrário da estratégia de outras oficinas, a Garagem Valdemar Sol não tem quaisquer tipo de acordos com seguradoras. Diz Luís Reis que tal não acontece porque não é necessário face ao volume de serviço que a empresa tem e, por isso, de não ter neste momento mais capacidade de resposta. Por outro lado, as exigências das seguradoras obriga a outros compromissos que a Garagem Valdemar Sol não pretende assumir (carro de substituição, descontos em peças, etc.), já que “queremos, como disse antes, assumir a nossa especialização e diferenciação em veículos pesados, trabalhando muito com empresas”.

Para garantir a qualidade do serviço que faz, fidelizando dessa forma a sua clientela, o responsável da Garagem Valdemar Sol assume que “trabalhar com produtos de qualidade é muito importante pela garantia que nos dão. Nós verificamos isso nos carros dos nossos clientes, três, quatro ou cinco anos depois de fazermos um serviço”.

O facto de comprar produto em quantidade para stock, permite que a Garagem Valdemar Sol seja muito competitiva nos preços que pratica, face a concorrentes que apresentam orçamentos mais baixos mas que utilizam também produtos de baixa qualidade. “Não abdicamos de trabalhar com produtos de qualidade, pois são aqueles que de facto permitem fazer trabalhos com mais qualidade, mais duradouros e que acabam por ser mais rentáveis para nós e para o cliente. Também já experimentamos produtos de fraca qualidade e sabemos bem do que estamos a falar”, assume Luís Reis, revelando que utiliza tintas Glasurit na sua oficina, fornecidas pela Lovistin, empresa de Viseu “que nos dá também todo o apoio técnico que necessitamos para determinado tipo de trabalhos, bem como formação”.

Estando num setor que tem vindo a conhecer um forte incremento tecnológico ao nível do processo de repintura, Luís Reis explica que o valor da reparação está muito indexado ao número de horas que é necessário para pintar uma viatura pesada: “logicamente que temos um grande consumo de tinta, mas a mão-de-obra é muito importante, sendo este o aspeto em que nos poderemos diferenciar ainda mais da concorrência. Daí ser muito importante e fundamental todo o acompanhamento que o nosso fornecedor nos garante em termos de formação e informação técnica”. Quanto a fornecedores de material de colisão para pesados, a Garagem Valdemar Sol trabalha um pouco com todo o tipo de operadores, desde as marcas, a comerciantes de peças usadas e também fornecedores de aftermarket (com especial incidência na HBC).

Das 18 pessoas que trabalham na Garagem Valdemar Sol, 15 são técnicos de pintura nas suas mais diversas vertentes. Se os chapeiros fazem o serviço de pesados e de ligeiros, já na parte de pintura propriamente dita a Garagem Valdemar Sol possui equipas especializadas também para cada um dos segmentos. Mesmo estando fora de uma zona industrial, Luís Reis diz que “não fazemos qualquer tipo de serviço fora das nossas instalações. Os clientes já estão habituados a vir às nossas instalações”.

Quanto ao futuro da atividade de repintura, o gerente da Garagem Valdemar Sol assume que “não vejo esta atividade a quebrar. Aliás, nós temos vindo a ganhar cada vez mais clientes e como fazemos todo o tipo de serviços na repintura e trabalhamos muito com empresas, acabamos por ter muito serviço. Sinceramente não estou pessimista, pelo menos com a minha atividade, mas sinto que isso também tem a ver com a qualidade do trabalho que fazemos. Contudo, estaria mais preocupado se estivesse no setor da mecânica!!!”. Mesmo assim, para terminar, Luís Reis, diz que o maior problema deste setor “são os recursos humanos, existindo cada vez mais dificuldade em arranjar profissionais para a repintura”.

Garagem Valdemar Sol
Fornos, Santa Maria da Feira
Luís Reis
256 362 928
garagemvaldemarsol@sapo.pt

Artigo publicado na Revista Pós-Venda Pesados n.º 31 de dezembro 2020 / janeiro 2021. Consulte aqui a edição.

PALAVRAS-CHAVE