Ver todas

Back

Instituto Superior de Engenharia, UALG: Aprender a reparar com qualidade

25 Agosto, 2022
307 Visualizações

O Curso de Tecnologia e Manutenção Automóvel do Instituto Superior de Engenharia propõe uma forte componente prática e estágio em empresas de referência no aftermarket.

Tendo como missão o ensino e a investigação aplicados aos domínios da engenharia e tecnologia, onde se inclui a Engenharia Mecânica, o Instituto Superior de Engenharia funciona como uma unidade orgânica do subsistema de ensino politécnico da Universidade do Algarve. Para o setor automóvel, o ISE disponibiliza atualmente o Curso Técnico Superior Profissional – Tecnologia e Manutenção Automóvel (Tesp – TMA) e a Licenciatura em Engenharia Mecânica, no qual são abordadas disciplinas da mecânica automóvel.

“Este CTeSP tem por objetivo principal formar profissionais para o exercício de atividade na área de Tecnologia e Manutenção Automóvel que, de forma autónoma ou integrados em equipa, planeiem e controlem o trabalho da oficina automóvel, acompanhem as intervenções, tratem garantias, afetem meios técnicos, maximizem a produtividade da oficina automóvel e promovam a satisfação dos clientes. As diferentes competências adquiridas pelos alunos permitirão a integração dos mesmos em diferentes áreas de atividade como: mecânica, eletricidade, logística, chapa e pintura, atendimento e relacionamento com clientes do setor pós-venda automóvel. No caso do TESP Tecnologia e Manutenção Automóvel, a UAlG está bastante bem equipada, contando com equipamentos de diagnóstico de última geração, elevador de duas colunas, ferramentas específicas de diagnóstico e medição, ferramentas gerais, vários motores e caixas de velocidades, rede de ar comprimido, área de pintura e reparação de carroçaria automóvel com as respetivas ferramentas e equipamentos, etc.”, explica Claúdia Sequeira, Professora no Instituto Superior de Engenharia.

O curso, ministrado por professores da Universidade do Algarve, do Departamento de Engenharia Mecânica, aposta sobretudo na componente prática, como nos explica a responsável: “A percentagem de componente prática nestes cursos depende essencialmente da unidade curricular, no entanto, nas unidades curriculares ligadas diretamente ao automóvel, a componente prática pode chegar aos 75%”, e adianta que este curso é diferenciador em relação à restante oferta do mercado devido ao facto de “os alunos do TESP aprofundarem os seus conhecimentos relativos à construção automóvel, projeto, reparação e manutenção, aplicado a sistemas mecânicos, sistemas elétricos e eletrónicos, bem como, em reparação e manutenção de carroçarias. Através destas ferramentas serão capazes de efetuar com maior precisão e assertividade os diagnósticos automóvel, para assim poderem efetuar uma reparação com maior qualidade.

Outro aspeto que diferencia este curso é o facto de os alunos do Curso de Tecnologia e Manutenção Automóvel terem acesso direto à Licenciatura em Engenharia Mecânica sem necessidade de efetuarem prova de acesso, pois podem obter equivalências de disciplinas do curso de Licenciatura em Engenharia Mecânica, sendo nove disciplinas no total”. Os alunos que frequentam este curso são, na sua maioria, jovens entre os 18 e 20 anos, “em que muitos já trabalharam na área durante um curto intervalo de tempo, e procuram neste curso aprofundar os conhecimentos e melhorar as suas competências neste setor de atividade. As turmas são compostas por 25 alunos, os horários são diurnos, tanto no Tesp como na Licenciatura”, refere Cláudia Sequeira.

ESTÁGIOS
As saídas profissionais do Curso de Tecnologia e Manutenção Automóvel estão sempre relacionadas com o ambiente de concessionários automóveis ou oficinas, na área da manutenção automóvel. “No caso dos estágios, os alunos escolhem as empresas onde querem estagiar, e estes são realizados em ambiente de empresa com a duração de 750 horas e taxa de empregabilidade é muito elevada, contudo muitos destes alunos prosseguem os estudos, pois não necessitam de prova de ingresso”, indica Claúdia Sequeira. Alguns dos muitos locais na região onde estes alunos realizam os estágios são a Caetano – Baviera, a FIAAL, a MSCAR, a Norauto Portugal, a Pereira e Gago, a Pontautos, a StarSul ou a JAPBlue.

CLAÚDIA SEQUEIRA
PROFESSORA NO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA

Como avalia a formação neste setor em Portugal, em termos de oferta?
A formação automóvel em Portugal, está a conseguir descentralizar-se dos grandes centros urbanos, Lisboa e Porto, este curso de Tesp é exemplo da formação automóvel a sul do país.

Qual o futuro da formação no setor automóvel em Portugal?
Esperamos que o futuro da formação no setor automóvel seja promissor, de forma a podermos continuar a formar quadros intermédios no setor automóvel e ajustar a nossa formação às necessidades do mercado e das novas tecnologias.

Artigo publicado na Revista Pós-Venda n.º 81 de junho de 2022. Consulte aqui a edição.

PALAVRAS-CHAVE