Ver todas

Back

“Oficinas independentes aguentaram razoavelmente a crise”

9 Junho, 2021
190 Visualizações

Artigo de opinião, Guillermo Llera, IFQautro

O canal reparador mais numeroso (4500 oficinas de reparação) respondeu à crise melhor do esperado, segundo os resultados do inquérito que estivemos a desenvolver nos 3 primeiros meses de 2021.

Aqui ficam alguns dados desde inquérito:

– 16% não perderam faturação em 2020 (superando o 10% que tínhamos estimado no início do trabalho), sendo que 5% aumentaram a faturação.

– 26% das oficinas tiveram quebras de faturação superiores a 30% colocando a estas empresas em difícil situação.

– 4% das Oficinas inquiridas ou fecharam ou declararam intenção de o fazer.

Estimamos a quebra media da faturação deste canal em 15%, alinhada com a media do sector pós-venda.

Sobre o futuro, encontramos prudência, que não pessimismo. Dessa forma importa destacar o seguinte:

– Uma de cada 4 oficinas declara intenção de Investir em equipamentos de oficinas, sendo que 10% delas tem a certeza de concretizar o investimento;

– 15% responde que em principio não vão investir, mas que talvez o venham a fazer.

– 6 de cada 10 oficinas respondem com firmeza que não vão investir.

Por tudo isto as minhas previsões para 2021 são:

– Contração da oferta, com cerca de 10% das oficinas a fechar ou ficarem temporariamente inativas;

– Aumento da procura em 10%, recuperando duas terceiras partes do perdido em 2020.

O aumento da idade do parque circulante e o maior cuidado com os preços das reparações, junto com a maior prevalência do fator proximidade permitem prever aumento da quota de mercado deste canal.

O crescimento do “canal irmão” oficinas IAM em rede, limitará este aumento de quota.

 

PALAVRAS-CHAVE