Ver todas

Back

“A atividade do Pós-Venda mantém-se com uma boa dinâmica”, Domingos Silva, Volvo

11 Março, 2022
634 Visualizações

A Volvo, através de Domingos Silva, Diretor Comercial e Paulo Pragana, Diretor de Business and Retailers’ Development, faz para a Pós-Venda o balanço da sua atividade, de 2021, na área da reparação e manutenção. Cerca de 28.000 veículos passaram pelas oficinas oficinas da marca sueca.

A forte quebra das vendas de automóveis novos (e usados) verificada nos últimos dois anos no mercado português, foi compensada por um reforço da aposta na atividade Pós-Venda? Ou não existe qualquer relação?
Domingos Silva – A atividade do Pós-Venda mantém-se com uma boa dinâmica, com um pequeno crescimento vs 2020.  Não vemos uma relação direta com a quebra de venda de automóveis novos. Durante este período tentamos manter um contato próximo com os nossos clientes, através de algumas iniciativas comerciais alinhadas com os períodos sazonais do ano.

Quantas viaturas foram assistidas na rede oficial da vossa(s) marca(s) em 2021 (qual foi a evolução deste indicador [em %] face a 2020)?
Domingos Silva – Em 2021 o volume de unidades assistidas foi semelhante a 2021, cerca de 28.000 unidades

A relativa escassez de peças originais (com prazos de entrega mais dilatados) que efeitos trouxe para a vossa atividade Pós-Venda? Houve um aumento do valor médio por folha de obra? Maiores tempos de espera dos veículos em oficina?
Domingos Silva – A Volvo conseguiu limitar bastante os efeitos das limitações globais de abastecimentos de peças. Os prazos mais limitados ficaram limitados a situações pontuais, pelo que não sentimos um efeito significativo nas nossas operações e justo dos clientes.

Como é encarado o negócio de peças originais fora da rede oficial? Foram definidas algumas estratégias para potenciar as vendas de peças fora da rede oficial?
Domingos Silva – O negócio de peças originais fora da rede volvo é potenciado essencialmente pelas concessões junto dos agentes locais. O foco passa por criar condições na rede oficial Volvo para permitir fazer o máximo de negócio dentro da Rede. No entanto, existem processos para manter e apoiar a comercialização de vendas ao balcão através de equipas dedicadas e regras definidas em cada concessão.

Quais foram as principais novidades introduzidas na rede pós venda oficial da marca em 2021?
Paulo Pragana – Foram tomadas diversas medidas, que passo a apresentar:
– Reforço do acompanhamento do Volvo Personal Service, de modo a incrementar o nível do processo de serviço personalizado na rede de concessionários;
– Desenvolvimento do Digital Service Booking – Canal adicional para agendamento de serviços, disponível na Volvo cars App;
– Alargamento do serviço de PuD => Pick up & Delivery – Volvo Valet a mais de metade da rede de concessionários;
– Criação de extensões de garantia Volvo – propondo aos clientes extensões de garantia com condições iguais às de fábrica, incrementando o processo de “value chain” da marca;
– Evolução do Serviço genuíno Volvo com reforço das ofertas, incluindo o prolongamento da subscrição da Volvo Cars App.

Do total de entrada em oficina em 2021, quanto representou a manutenção / reparação de veículos elétricos?
Domingos Silva – Apesar de estarmos a preparar as equipas para essa realidade, em 2021 as entradas das oficinas de veículos elétricos ainda representam uma % muito residual. O 1º modelo 100% elétrico da marca foi lançado apenas em 2021, no entanto, o plano de lançamentos previsto é bastante exigente nos próximos anos. Esta transição já está a ocorrer, pelo que, a nossa atual prioridade são os temas de formação e a qualidade de serviço que queremos disponibilizar para este tipo de clientes.

Que ou qual o impacto que a crescente eletrificação do parque automóvel terá na vossa atividade Pós-Venda?
Paulo Pragana – Esta evolução irá alterar de forma significativa o modelo de negócio do pós-venda, que atualmente está assente na manutenção e reparação de viaturas com motores de combustão interna.
Considerando a menor necessidade de manutenção das viaturas elétricas (Sem óleo de motor, menor desgaste de travões e outros componentes, etc), os concessionários terão que reformular o seu modelo de negócio para subsistir nesta nova realidade, voltando a apostar em serviços diferenciados para o cliente tais como substituição de pneus ou vidros, limpeza e lavagem automóvel, reparação de carroçaria e de baterias, etc.
A premissa do novo pós venda será a de um pós venda Volvo que estará disponível para realizar todos os serviços associados ao automóvel do cliente, num único local e de forma muito conveniente

PALAVRAS-CHAVE