Ver todas

Back

Usados: condutores estão predispostos para comprar veículos elétricos

14 Dezembro, 2021
323 Visualizações

De acordo com um estudo do Standvirtual, com base na opinião dos utilizadores do portal, 45% dos condutores mostram uma predisposição para comprar um veículos elétricos usado.

Observa-se uma maior predisposição para comprar um carro elétrico novo (52%) do que usado. A crescente consciencialização ambiental dos consumidores, com 71% a mencionar a redução de emissões de carbono, e os baixos consumos (61%) são as principais vantagens indicadas na compra deste tipo de veículos. Os inquiridos destacam ainda a diminuição da poluição sonora (52%), os reduzidos custos de manutenção (34%) e a credibilidade dos modelos elétricos (18%).

Relativamente à procura de carros por intervalo de preços, pode-se verificar que a maior parte dos inquiridos (22%) pagaria entre 20.000€-25.000€ por um veículo elétrico. A quilometragem máxima de um carro elétrico é também um fator decisivo associados à compra de um automóvel elétrico usado, sendo que até 40.000km é a fronteira psicológica estabelecida pelos consumidores para esta aquisição.

“Com o aumento da popularidade dos veículos elétricos, pretendemos informar os consumidores e facilitar esta transição. Apesar de existir predisposição para a mudança, ainda nos debatemos com receios como o custo inicial de aquisição, a ansiedade de autonomia, o tempo de vida da bateria ou a falta de infraestruturas e tempo de carregamento. Mas é necessário começarmos a desmistificar estes preconceitos e a mostrar a evolução” refere Nuno Castel-branco, Diretor Geral do Standvirtual.

A autonomia é um dos fatores fundamentais associados à compra, com a distância ideal a percorrer com um único carregamento indicada entre os 500 km e 700 km. Quanto ao tempo de carregamento de um modelo elétrico, a maioria dos consumidores tem uma noção correta do tempo necessário (30 minutos a 1h no caso do carregamento público e 4-12h no caso do privado). A Tesla é a marca com maior confiança dos consumidores ao nível dos carros elétricos, seguida pela Mercedes e pela BMW.

PALAVRAS-CHAVE