Ver todas

Back

Volvo Cars revela novidades tecnológicas

1 Julho, 2021
371 Visualizações

A Volvo Cars acaba de anunciar alguns dos desenvolvimentos tecnológicos que irá implementar nos próximos anos, na transição para uma empresa de veículos 100% elétricos. 

Durante o evento Volvo Cars Tech Moment, a empresa revelou a forma como a tecnologia a irá ajudar na transformação que pretende levar a cabo de forma a liderar o segmento dos automóveis premium 100% elétricos em 2030. “À medida que fazemos a transição para sermos em 2030, uma empresa de automóveis premium totalmente elétricos, estamos fortemente comprometidos em criar os melhores modelos dos nossos 94 anos de história. Este é um momento muito importante no nosso desenvolvimento e queremos responder à procura dos nossos clientes por modelos elétricos com conectividade simples, niveis de segurança de excelência e condução autónoma avançada”, indicou Håkan Samuelsson, Chief Executive da Volvo Cars.

Segurança

A próxima geração de automóveis Volvo será a mais segura de sempre. Através da integração de tecnologias inovadoras de software e de hardware que permitirão a recolha e a análise de dados em tempo real.

A abordagem da Volvo Cars à segurança sempre levou em linha de conta a necessidade da recolha de dados. Ao analisar situações de trânsito real, a empresa tem sido capaz de desenvolver as tecnologias de segurança mais inovadoras na indústria automóvel. Para a sua próxima geração de automóveis a Volvo Cars pretende ir ainda mais longe e processar dados em tempo real.

Mediante a autorização prévia dos seus clientes, e permitindo uma participação ativa destes, a Volvo pretende fazer, de forma rápida, melhorias contínuas na segurança dos seus automóveis. Entre os dados recolhidos estará a informação do ambiente em redor do automóvel que será obtida através do sensor LiDAR, desenvolvido pela empresa Luminar.

No que toca à condução autónoma, a Volvo Cars conseguirá validar e verificar de forma mais célere, os dados fornecidos por milhões de kms obtidos através de milhares de automóveis em todo o mundo. Este será um avanço muito significativo se compararmos com a quantidade de dados que é possível obter através de um número limitado de viaturas em pista de testes.

Os automóveis serão atualizados sempre que se justifique em matéria de segurança através de updates over-the-air.

Processamento Central

Atualmente, a procura por um automóvel é muito mais influenciada pelas funcionalidades e recursos disponíveis no automóvel que anteriormente. É por esse motivo que a Volvo Cars pretende passar a desenvolver o seu software internamente e assim responder de forma mais rápida e flexível às necessidades da indústria.

A próxima geração de automóveis elétricos da Volvo irá funcionar com um sistema operativo próprio da marca denominado, VolvoCars.OS. Este sistema será capaz de realizar atualizações over-the-air frequentes e tornar os veículos da marca cada vez melhores.

VolvoCars.OS será a base de um sistema que incorporará os vários sistemas operativos do automóvel e da cloud, criando um software assente em ambiente OS (Android Automotive OS, QNX, AUTOSAR e Linux estarão incluídos).

O VolvoCars.OS dará também aos programadores um acesso às funcionalidades dos automóveis, através de uma variedade de interfaces de programação de apps (APIs), onde se inclui a já anunciada API Extended Vehicle. Os programadores podem assim criar serviços e apps para os automóveis Volvo.

A Volvo Cars está também a centralizar o processamento central associado aos seus modelos elétricos para assim poder beneficar ainda mais do desenvolvimento de software realizado internamente. A empresa irá reduzir muita da complexidade dos automóveis pois em vez de depender de várias unidades de controlo eletrónico, capazes de controlar sistemas individuais, este novo sistema será operado por uma unidade  central com grande capacidade que irá gerir o processamento operativo e a inteligência artificial, o sistema operativo geral e o sistema de infotainment.

Elétricos

À medida que vai concretizando a sua transformação para se tornar numa empresa de automóveis exclusivamente elétricos, a Volvo Cars procura aproximar-se do desenvolvimento e da produção da tecnologia de células de bateria para assim se adaptar às necessidades dos seus clientes que pretenderem obter maior autonomia e tempos de carregamento reduzidos.

Tal será possível com a melhoria da tecnologia de iões de lítio que estará presente na segunda geração de modelos 100% elétricos da marca, que será iniciada com o modelo Volvo XC90.

A meio da década, a empresa pretende lançar a terceira geração de modelos elétricos. Nessa altura a Volvo Cars pretende melhorar ainda mais a autonomia e integrar o pack de baterias no piso do automóvel, utilizando a estrutura das células para melhorar a rigidez geral e a eficiência do veículo.

A curto prazo, a Volvo Cars pretende trabalhar com a empresa sueca de baterias Northvolt para aumentar a densidade da energia nas suas células de baterias até 50% quando comparado com o existente atualmente no mercado. Mais para o final da década a empresa pretende quebrar a barreira dos 1000 Wh/l de densidade de energia para conseguir atingir 1000 km de autonomia real.

Espera-se que os tempos de carregamento atuais sejam reduzidos para metade já a meio da década, graças não só à tecnologia associada às baterias como à melhoria dos softwares de carregamento.

A sustentabilidade é também um elemento central para a Volvo Cars. Na próxima década a empresa pretende melhorar a energia das baterias dos seus automóveis e reduzir a sua pegada ecológica. A colaboração com a Northvolt prevê ainda a utilização de baterias produzidas a 100% através de fontes de energia renovável. A Volvo Cars pretende fazer o mesmo com os seus restantes fornecedores de baterias até 2025.

Sempre que possível, a Volvo pretende também reutilizar baterias e está também a estudar projectos para a sua utilização em projectos de segunda vida, como armazenamento de energia por exemplo.

A Volvo Cars irá oferecer aos seus clientes a possibilidade de carregamento bidirecional (a estrear no Novo Volvo XC90). Isto permitirá que os clientes descarreguem o excesso de eletricidade da bateria do automóvel na rede elétrica. Isso significa que os clientes podem fornecer energia à rede quando os preços e as emissões de CO2 relacionadas à produção de eletricidade estiverem no seu pico, carregando os seus automóveis quando estas descerem.

Conectividade

O Volvo Car Group foi o primeiro construtor automóvel a equipar os seus modelos com o Sistema de infotainment powered by Android – Automotive OS com integração de Google Assistant, Google Maps e Google Play.  Esta colaboração estratégica com a Google irá continuar na próxima geração de modelos Volvo para elevar ainda mais a experiência de infotainment e de conectividade.

A abordagem da Volvo à experiência do utilizador fará parte do VolvoCars.OS, e começará com o Android Automotive OS e uma nova abordagem de display incorporado.

Ao combinar engenharia e design, a Volvo e a Google irão construir uma experiência simplificada que irá optimizar a segurança. A informação mais relevante para o condutor (velocidade ou autonomia das baterias por exemplo) estará claramente separada da restante e será apresentada num ecrã de alta resolução. Será incluído ainda um head-up-display que disponibilizará também esta informação essencial em frente ao condutor para que este nunca retire os olhos da estrada.

Os futuros modelos da Volvo estarão equipados com um touch screen central, mais largo que fornecerá informação de leitura fácil onde a interação seja simples. Tudo o que os condutores necessitem terá de estar à distância de um toque ou ser activado por comando de voz. As acções imediatas não poderão estar escondidas em muitos menus, a muitos toques de distância. A experiência de utilizador será assim mais consistente e realizada num contexto minimalista para que os condutores nunca percam o foco e a atenção.

PALAVRAS-CHAVE